Busca avançada
Ano de início
Entree

Receptores P2X3 no Corpúsculo Carotídeo como alvo terapêutico na hipertensão arterial: uma perspectiva translacional

Processo: 16/02184-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 20 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helio Cesar Salgado
Beneficiário:Pedro Lourenço Katayama
Supervisor no Exterior: Julian F. R. Paton
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Bristol, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:15/18511-7 - Papel dos quimiorreceptores carotídeos nas respostas hemodinâmicas e ventilatórias à estimulação elétrica do seio carotídeo, e efeitos da sua inibição crônica no desenvolvimento da hipertensão arterial em ratos com hipertensão espontânea (SHR), BP.DD
Assunto(s):Barorreflexo   Hipertensão   Quimiorreflexo   Fisiologia cardiovascular   Sistema nervoso autônomo

Resumo

Embora as causas da simpato-excitação relacionada à hipertensão permaneçam desconhecidas, estudos conduzidos no laboratório do Professor Julian F. R. Paton (University of Bristol, Bristol, UK) sugeriram fortemente que os quimiorreceptores carotídeos são responsáveis, pelo menos em parte, por essa atividade simpática exacerbada. Dessa forma, os quimiorreceptores carotídeos podem contribuir tanto para o desenvolvimento como para a manutenção da hipertensão, emergindo como um potencial alvo terapêutico no tratamento da doença. Recentemente, o grupo do Professor Julian F. R. Paton demonstrou que o antagonismo agudo dos receptores P2X3, utilizando um novo antagonista específico para esses receptores (AF-130), reduziu a hipersensibilidade dos quimiorreceptores carotídeos e a pressão arterial de ratos espontaneamente hipertensos (SHR). Os receptores purinérgicos P2X3 são subunidades de receptores que podem ser encontrados em diversos tecidos e orgãos incluindo as células dos corpúsculos carotídeos, onde estão localizados os quimiorreceptores carotídeos. É bem descrito que o trifosfato de adenosina (ATP) é um importante neurotransmissor excitatório na transdução química que ocorre nos quimiorreceptores carotídeos. Portanto, o objetivo do presente projeto é investigar os efeitos da inibição farmacológica crônica dos quimiorreceptores carotídeos no desenvolvimento e na manutenção da hipertensão em SHR. Para tanto, ratos normotensos e SHR serão tratados cronicamente com AF-130. Durante o tratamento, os parâmetros hemodinâmicos e a atividade do nervo simpático renal serão mensurados. Posteriormente, os animais serão submetidos à ablação dos quimiorreceptores carotídeos para se verificar o quanto os efeitos do tratamento sobre os parâmetros hemodinâmicos, e a atividade do nervo simpático renal dependem da mediação dos quimiorreceptores carotídeos. Além disso, serão utilizadas técnicas de western blot e imunohistoquímica para examinar a expressão e a localização dos receptores P2X3 no corpúsculo carotídeo e no gânglio petroso de pacientes normotensos e hipertensos essenciais post-mortem e, também, de ratos normotensos e SHR.