Busca avançada
Ano de início
Entree

Tinta nanoestruturada para células fotovoltaicas orgânicas

Processo: 16/02674-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Tiago de Góes Conti
Beneficiário:Tiago de Góes Conti
Empresa:Nchemi Engenharia de Materiais Ltda
Vinculado ao auxílio:15/15921-0 - Tinta nanoestruturada para células fotovoltaicas orgânicas, AP.PIPE
Assunto(s):Materiais nanoestruturados   Células solares   Energia fotovoltaica   Tintas   Óxidos metálicos   Dispositivos eletrônicos   Energia renovável   Nanotecnologia   Nanopartículas

Resumo

O aumento da demanda global de energia, em conjunto com a diminuição do recurso de obtenção de combustíveis fosseis, a melhor compreensão dos custos envolvidos na produção de energia e a redução de seu impacto ambiental têm estimulado substancial interesse de políticos, acadêmicos e investidores na busca por fontes de energias alternativas e renováveis. A conversão de energia solar em energia elétrica baseada em dispositivos construídos a partir de semicondutores orgânicos tem emergido como potencial substituto aos métodos convencionais de geração de energia, por ter baixo impacto ambiental e baixo custo de produção. Nas últimas décadas, a Nanociência e a Nanotecnologia têm se consolidado como caminhos alternativos para obtenção de materiais avançados de alta performance, materiais e dispositivos com novas/melhores propriedades físicas e químicas, atingindo as mais variadas indústrias, como por exemplo, Agroindústria, têxtil, equipamentos e ferramentas, geração de energia, etc. Neste contexto, Nanopartículas de Óxidos Metálicos (NOM) são utilizados com sucesso na produção de células fotovoltaicas de alta performance. Assim, este projeto tem como foco a produção de tintas à base de NOM a fim se aumentar a performance das células fotovoltaicas baseados em semicondutores orgânicos. As NPs serão produzidas via método solvotermal em meio orgânico (sem a adição de água), pois trata-¬se de um método versátil e que possibilita a obtenção de nanomateriais com formas bem definidas, alta cristalinidade, baixa distribuição de tamanhos, controle de sua composição química e grande compatibilização com materiais poliméricos possibilitando a produção de tintas de alta performance para dispositivos elétricos. Vale ressaltar que está sendo viabilizada uma parceria com o usuário final do produto a ser desenvolvido neste projeto para realização de testes práticos, visando assim a obtenção de um produto competitivo. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.