Busca avançada
Ano de início
Entree

Territorialidades e modos de vida à margem do rio Xingu: uma investigação sobre as populações ribeirinhas atingidas pela usina hidrelétrica de Belo Monte

Processo: 15/26744-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 11 de maio de 2016
Vigência (Término): 21 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Emilio Federico Moran
Beneficiário:Maíra Borges Fainguelernt
Supervisor no Exterior: Jianguo Qi
Instituição-sede: Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa : Michigan State University (MSU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:15/08842-6 - Transformações socioespaciais na Amazônia Brasileira: um estudo de caso dos territórios das populações ribeirinhas atingidas pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte, BP.DR
Assunto(s):Geografia   Amazônia   Usinas hidrelétricas   Povos ribeirinhos   Modo de vida

Resumo

O principal objetivo da presente pesquisa é discutir e investigar como as populações ribeirinhas vivenciam, respondem, se adaptam e/ou resistem a processos de reestruturação dos territórios atingidos pela Usina Hidrelétrica de Belo Monte no rio Xingu, Pará. Considerando a invisibilidade histórica desses grupos culturais, o objetivo é analisar as formas de apropriação dos recursos naturais, a reprodução social no território, organização social e identidade territorial dessas populações ribeirinhas afetadas. Este projeto contribui diretamente para a pesquisa coordenada pelo professor Emilio Moran: "processos ambientais que acompanham a construção da Hidrelétrica de Belo Monte, Altamira, PA Social e." Assim, pretendemos também avançar numa reflexão mais ampla sobre a redução dos impactos de grandes projetos de infraestrutura a fim de desenvolver uma melhor compreensão das territorialidades e modos de vida das populações ribeirinhas da região amazônica.A pesquisa estágio no exterior será realizada no Centro de Observação da Terra e Mudanças Globais da Universidade Estadual de Michigan (MSU), Estados Unidos. Neste centro de pesquisa eu estarei sob a orientação de meu orientador de doutorado, o professor Emilio Moran, e meu supervisor de intercâmbio, professor Jianguo Qi - atual coordenador do centro com vasta experiência na área de geografia e pesquisas ambientais. Durante o período requerido de 07 meses, a partir de maio de 2016, o intercâmbio será fundamental na elaboração do referencial teórico desta pesquisa desenvolvida no Brasil e propiciará avanços no entendimento - sob uma perspectiva geográfica e antropológica - sobre as múltiplas territorialidades e modos de vida na região.Meu projeto se encaixa perfeitamente no "projeto temático" - apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) - o qual Emilo Professor Moran é responsável. Eu acredito que terei as necessidades de apoio para tirar o máximo proveito da oportunidade e ganhar experiência internacional adicional, vindo a Michigan State University. Como parte das atividades durante o período, também será contemplada a participação em reuniões científicas organizadas por MSU, palestras e preparação de artigos científicos em parceria com pesquisadores do Centro de Mudança Global e Terra Observações. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.