Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise ultraestrutural e molecular de mixosporídeos parasitos de Pseudoplatystoma spp. da Bacia Amazônica

Processo: 16/01118-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Recursos Pesqueiros de Águas Interiores
Pesquisador responsável:Antonio Augusto Mendes Maia
Beneficiário:Tatiane Carolina Ponzetto
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Assunto(s):Pseudoplatystoma   Bacia amazônica   Myxozoa   Parasitos

Resumo

Mixosporídeos apresentam ampla distribuição geográfica e infectam principalmente peixes e invertebrados. Até o momento foram descritas aproximadamente 2.400 espécies. No entanto, para a América do Sul, onde se encontra a maior diversidade ictiofaunística, ainda existem poucos estudos. A bacia amazônica possui uma extraordinária ictiofauna, com espécies ainda desconhecidas e outras bem conhecidas pela importância econômica, potencial para cultivo, pesca esportiva ou como peixes ornamentais. Dentre as espécies de importância econômica na pesca extrativista e com potencial de cultivo, destacam-se aquelas do gênero Pseudoplatystoma. Nesta proposta, temos como objetivo o estudo taxonômico de parasitos da classe Myxosporea (mixosporídeos) encontrados infectando os peixes Pseudoplatystoma triginum (caparari) e Pseudoplatystoma punctifer (cachara), oriundos de ambiente natural da bacia amazônica, especificamente na região do município de Santarém, estado do Pará, local do encontro dos rios Tapajós e Amazonas. Para a análise taxonômica, a proposta é utilizar ferramentas tradicionais de análise morfológica, associada às técnicas modernas de biologia molecular. Para o estudo da relação parasito-hospedeiro, será utilizada análise ultraestrutural.