Busca avançada
Ano de início
Entree

Respostas cardiorrespiratórias decorrentes da interação entre o quimiorreflexo periférico e o mecanorreflexo muscular em indivíduos saudáveis

Processo: 16/01155-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 07 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia do Esforço
Pesquisador responsável:Bruno Moreira Silva
Beneficiário:Talita Miranda Silva
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema nervoso simpático

Resumo

A atividade do quimiorreflexo periférico aumenta durante o exercício em comparação com o repouso, tanto em normóxia como em hipóxia, o que exacerba respostas cardiovasculares e respiratórias em humanos, e pode contribuir para a intolerância ao exercício físico. Os mecanismos responsáveis por este fenômeno ainda não estão claros, o que limita o desenvolvimento/uso de estratégias específicas para atenuá-lo/corrigi-lo. Neste contexto, é possível que a ativação de fibras aferentes musculares (i.e., mecanorreflexo) e o aumento da atividade simpática tenham alguma contribuição. Portanto, nosso objetivo é testar a hipótese que há interação entre o quimiorreflexo periférico e o mecanorreflexo muscular na regulação de variáveis cardiorrespiratórias, o que é potencializado em condição de alta atividade simpática. Para tanto, 20 pessoas jovens e saudáveis, incluindo homens e mulheres, serão recrutados. Estes inalarão três misturas gasosas; uma para aumentar a atividade do quimiorreflexo periférico (hipóxia), uma para diminuir a atividade (hiperóxia) e outra controle (normóxia). Durante a inalação será ativado o mecanorreflexo muscular, por meio de movimento passivo de flexão e extensão do joelho do membro inferior não dominante em um dinamômetro isocinético. Além disso, a inalação dos gases e a ativação do mecanorreflexo serão realizadas com e sem a imersão de uma das mãos em água gelada (3-4oC), com o intuito de alterar a atividade simpática basal. Frequência cardíaca, volume sistólico, pressão arterial batimento-a-batimento, saturação arterial de O2, ventilação e pressões parciais de O2 e CO2 no final da expiração serão mensurados. Para confirmar que o movimento será realizado de maneira passiva serão mensurados o torque e a atividade elétrica muscular.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAULA-RIBEIRO, MARCELLE; RIBEIRO, INDYANARA C.; ARANDA, LILIANE C.; SILVA, TALITA M.; COSTA, CAMILA M.; RAMOS, ROBERTA P.; OTA-ARAKAKI, JAQUELINA S.; CRAVO, SERGIO L.; NERY, LUIZ E.; STICKLAND, MICHAEL K.; SILVA, BRUNO M. Carotid chemoreflex activity restrains post-exercise cardiac autonomic control in healthy humans and in patients with pulmonary arterial hypertension. JOURNAL OF PHYSIOLOGY-LONDON, v. 597, n. 5, p. 1347-1360, MAR 1 2019. Citações Web of Science: 0.
SILVA, TALITA M.; ARANDA, LILIANE C.; PAULA-RIBEIRO, MARCELLE; OLIVEIRA, DIOGO M.; MEDEIROS, WLADIMIR M.; VIANNA, LAURO C.; NERY, LUIZ E.; SILVA, BRUNO M. Hyperadditive ventilatory response arising from interaction between the carotid chemoreflex and the muscle mechanoreflex in healthy humans. Journal of Applied Physiology, v. 125, n. 1, p. 215-225, JUL 2018. Citações Web of Science: 6.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.