Busca avançada
Ano de início
Entree

Alocação sexual facultativa em resposta a razão sexual operacional ou juvenil no lagarto Anolis sagrei

Processo: 16/01558-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Morfologia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Tiana Kohlsdorf
Beneficiário:Renata Brandt Nunes
Supervisor no Exterior: Daniel Augustus Warner
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Auburn University, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/14125-0 - Análise integrativa do dimorfismo sexual em lagartos: morfologia, significado funcional e seleção, BP.PD
Assunto(s):Seleção sexual

Resumo

A teoria sugere que o dimorfismo sexual surge a partir de seleção operando de forma diferenciada em machos e fêmeas. O grau de dimorfismo sexual pode ser um resultado direto da intensidade da competição intrasexual. A competição por parceiros é um elemento-chave da aptidão já que o sucesso reprodutivo aumenta com o número de parceiros sexuais. A razão sexual operacional (OSR), ou a proporção de machos sexualmente ativos em relação a fêmeas sexualmente receptivas, está diretamente relacionada à variação na competição pelo acasalamento. A teoria prevê que desvios na OSR reduzem a competição pelo acasalamento dentro do sexo menos abundante, e assim influencia a evolução da razão sexual primária. Desbalanços na OSR também selecionam a capacidade dos pais para ajustar facultativamente a razão sexual da prole. Squamatas desempenharam um papel importante no avanço da teoria da razão sexual porque as espécies estudadas até à data exibem uma ampla gama de respostas de alocação sexual em resposta à OSR, e estas são tanto consistentes quanto contraditórias com as previsões tradicionais. Apesar da disponibilidade de dados para um número considerável de espécies, informações sobre alocação sexual em resposta à perturbações da OSR está faltando para muitos Squamata, particularmente espécies com biologia reprodutiva única. O lagarto Anolis sagrei, é uma dessas espécies. Este lagarto é capaz de ajustar facultativamente a alocação sexual, mas respostas a OSR ainda não foram avaliadas. As fêmeas produzem um único ovo, uma vez por semana, portanto as mães são capazes de investir em cada prole diferentemente por toda época de reprodução que é bastante prolongada. Além disso, A. sagrei atinge a maturidade sexual em cerca de seis meses e a maioria dos indivíduos vivem cerca de um ano. Assim, a OSR é um provável preditor da intensidade futura de concorrência intra-sexual para a prole produzida no início da estação reprodutiva. Mas a razão sexual juvenil (JSR) seria mais apropriada para prever a futura competição intra-sexual para a prole mais tardia. Esta proposta tem como objetivo avaliar alocação sexual facultativa em resposta a OSR e JSR no lagarto Anolis sagrei.

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DEES, ALLISON; WILSON, KAYLA; REALI, CHANEL; PRUETT, JENNA E.; HALL, JOSHUA M.; BRANDT, RENATA; WARNER, DANIEL A. Communal egg-laying behaviour and the consequences of egg aggregation in the brown anole (Anolis sagrei). Ethology, v. 126, n. 7 APR 2020. Citações Web of Science: 0.
CITADINI, J. M.; BRANDT, R.; WILLIAMS, C. R.; GOMES, F. R. Evolution of morphology and locomotor performance in anurans: relationships with microhabitat diversification. JOURNAL OF EVOLUTIONARY BIOLOGY, v. 31, n. 3, p. 371-381, MAR 2018. Citações Web of Science: 6.
LOFEU, LEANDRO; BRANDT, RENATA; KOHLSDORF, TIANA. Phenotypic integration mediated by hormones: associations among digit ratios, body size and testosterone during tadpole development. BMC Evolutionary Biology, v. 17, AUG 2 2017. Citações Web of Science: 6.
ROTHIER, PRISCILA S.; BRANDT, RENATA; KOHLSDORF, TIANA. Ecological Associations of Autopodial Osteology in Neotropical Geckos. Journal of Morphology, v. 278, n. 3, p. 290-299, MAR 2017. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.