Busca avançada
Ano de início
Entree

Muro, museu e mídia: a assimilação do graffiti no campo da arte contemporânea através das páginas da imprensa paulista

Processo: 15/23932-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Leopoldo Garcia Pinto Waizbort
Beneficiário:Felipe Eduardo Lázaro Braga
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Arte contemporânea   Sociologia da arte   Graffiti   Sociologia da cultura

Resumo

O objetivo da pesquisa é investigar os mecanismos de assimilação do graffiti no campo da arte legítima através do discurso da grande mídia impressa paulista. Quando falamos em assimilar, concebemos uma passagem que se realiza entre um espaço (simbólico ou físico) e outro. De maneira típica, essa passagem se realiza a partir de dois mecanismos: podemos falar em legitimação do graffiti, movimento que pressupõe a cooptação dessa prática pelo mundo da arte reconhecida, ou podemos identificar o processo de artificação, mecanismo que descreve justamente a flexibilidade dos limites que circunscrevem o mundo da arte. Disso decorre que a configuração do campo artístico contemporânea é produto de um embate simbólico que mobiliza atores diferentes, com interesses diferentes, e posicionados em lugares assimétricos no espaço, (BOURDIEU, 2004), ou seja, o que importa aqui é compreender quais indivíduos e instituições têm o poder simbólico de transmutar um objeto em objeto artístico reconhecido. Para investigar os mecanismos de assimilação do graffiti, nós utilizaremos as reportagens, os artigos de opinião, as críticas, e as crônicas que são cotidianamente publicados nas páginas dos jornais "O Estado de São Paulo" e "Folha de São Paulo". Optamos por um desenho metodológico de pesquisa que levante dados de natureza quantitativa e qualitativa, naquilo que a literatura tem chamado de mixed methods, ou métodos mistos. Para a parte quantitativa, teremos um desenho amostral, na medida em que selecionaremos uma amostra probabilística e estimaremos os valores da população a partir daquela seleção. A análise dos dados e as descrições estatísticas serão feitas a partir do SPSS. Para o eixo qualitativo da pesquisa, faremos a análise aprofundada dos textos, de sorte que possamos identificar padrões argumentativos que evoquem os mecanismos de assimilação do graffiti.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
BRAGA, Felipe Eduardo Lázaro. Estética spray: o grafite no campo da arte contemporânea. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.