Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise em relaxometria T2 do hipocampo contralateral após cirurgia de lobo temporal: avaliação em pós-operatório imediato e tardio

Processo: 15/19388-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Clarissa Lin Yasuda
Beneficiário:Izadora Moreira Do Amaral
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07559-3 - Instituto Brasileiro de Neurociência e Neurotecnologia - BRAINN, AP.CEPID
Assunto(s):Hipocampo   Neurologia

Resumo

A epilepsia é a condição neurológica grave de maior prevalência no mundo e prejudica a qualidade de vida dos indivíduos doentes. A retirada do lobo temporal é realizada em casos de epilepsia mesial do lobo temporal refratária a medicamentos, isso gera um controle de crises em cerca de 65% dos casos, não sendo relevante para o resultado final o tipo de abordagem (amigdalohipocampectomia seletiva ou lobectomia temporal anterior).Apesar do sucesso no controle das crises, poucos estudos mostram o acompanhamento pós cirúrgico e alterações cerebrais que surgem após a operação , havendo poucas informações sobre modificações estruturais e funcionais pós-operatórias no hemisfério contralateral. Ao se considerar o valor do hipocampo para a memória e funções cognitivas, nota-se a necessidade de prever modificações surgidas no pós-operatório, gerando uma melhor compreensão de alterações observadas após a cirurgia. Desse modo, seria possível predizer alterações hipocampais e neuropsicológicas tardias, a fim de auxiliar a previsão do prognóstico do paciente a longo prazo. Nosso grupo avaliou a memória e o volume hipocampal contralateral após um intervalo médio de aproximadamente 8 anos, e identificou uma redução significante do hipocampo contralateral, o que sugere um processo dinâmico após a cirurgia. Objetivo: Nosso objetivo neste presente estudo é avaliar alterações da medida de relaxometria em T2 no hipocampo contralateral após a cirurgia de epilepsia de lobo temporal, pois o aumento do sinal T2 é indicativo do aumento de água nos tecidos como consequência de gliose, estando esse sinal hiperintenso na esclerose hipocampal. Hipótese: Esperamos encontrar, no hipocampo contralateral, o sinal T2 hiperintenso em pacientes pós-operados que persistem com crises epilépticas; e a diminuição do sinal T2 do hipocampo contralateral de pacientes livres de crises no quadro pós-operatório. Métodos: Esse estudo será realizado no laboratório de neuroimagem do HC-UNICAMP com dados de pacientes operados entre 2010 e 2014. Pretendemos analisar alterações agudas (na primeira semana após o procedimento) e crônicas (após 6 meses), comparando com os dados pré-operatórios e o resultado cirúrgico de 50 indivíduos e 130 imagens já existentes no banco de dados; será utilizado o software AFTERVOXEL para análise da relaxometria em T2.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.