Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização da expressão de CD39 em Células Tregs para predição da eficácia terapêutica do metotrexato no tratamento da artrite reumatoide

Processo: 16/04601-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Pesquisador responsável:Paulo Louzada Junior
Beneficiário:Paula Ramos Viacava
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/08216-2 - CPDI - Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias, AP.CEPID
Assunto(s):Artrite reumatoide

Resumo

As doenças inflamatórias constituem um grupo complexo e heterogêneo de doenças que afetam mais de 10% da população mundial. Neste contexto, o Centro de Pesquisa em Doenças Inflamatórias (CRID, Processo 2013/08216-2) realiza investigação integrativa e translacional para identificar e validar novas rotas biológicas envolvidas na indução e na resolução da inflamação. As pesquisas envolvem triagem genética de alto desempenho e o resultado esperado é o desenvolvimento de estratégias terapêuticas inovadoras. Entende-se que a relevância desse projeto para a saúde pública acarreta na necessidade de serem criadas inúmeras estratégias de para implementação de um centro de coleta de amostras em pacientes com doenças inflamatórias crônicas, no caso especifico, a artrite reumatóide. Esta atuação se dá por meio do Work Package 7 (WP7) que tem como um de seus focos implementar os ensaios clínicos de pesquisa em humanos, no intuito de desenvolver novos biomarcadores e novos medicamentos para a artrite reumatoide. A artrite reumatóide (AR) é uma doença autoimune inflamatória que afeta 1% da população mundial e é caracterizada por um inltrado de células do sistema imune no espaço sinovial articular. A primeira escolha para o tratamento da AR consiste no uso de doses baixas de Metotrexato (MTX). No entanto, uma parte considerável dos pacientes com AR é refratária ao tratamento com MTX e o mecanismo pelo qual este fenômeno ocorre ainda não foi estabelecido. Foi demonstrado que o efeito anti-inflamatório do MTX associa-se com sua sua capacidade de aumentar os níveis extracelulares de adenosina (ADO). Neste contexto, um estudo recente do nosso grupo demonstrou que pacientes com AR não responsivos ao tratamento com MTX (UR-MTX) apresentam uma menor expressão da ectonucleotidase CD39 em células T reguladoras (Tregs) circulantes. Esta ectonucleotidase CD39 é uma das principais vias de produção de adenosina pela metabolização do ATP. Logo, a análise de alterações nas vias de regulação da expressão de CD39 em células Tregs é um dos primeiros passos para esclarecer os fenômenos relacionados com a refratariedade de pacientes ao MTX. O objetivo deste estudo é identificar os mecanismos envolvidos com a expressão de CD39 em células Tregs humanas, bem como relacionar alterações destes mecanismos com a refratariedade de pacientes com AR ao MTX, no intuito de obter um biomarcador de resposta terapêutica. Para isto propomos estudo prospectivo de 80 pacientes com AR inicial, recém diagnosticadas, e que receberão MTX como primeira terapia, sendo reavaliados 3-4 meses depois, e classificados como respondedores ou não respondedores.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.