Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da função sistólica biventricular na doença de Chagas, com o uso de técnicas ecocardiográficas de análise de deformidade miocárdica, e sua correlação com ressonância magnética cardíaca.

Processo: 15/24319-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 18 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Minna Moreira Dias Romano
Beneficiário:Minna Moreira Dias Romano
Pesquisador Anfitrião: Eric J. Velazquez
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Duke University, Estados Unidos  
Assunto(s):Doença de Chagas   Ecocardiografia   Cardiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Deformidade Miocárdica | Doença de Chagas | Ecocardiografia | Ressonância Cardíaca Magnética | Cardiologia

Resumo

A doença de Chagas ainda é um importante problema de saúde pública na América Latina, e a Cardiopatia Chagásica Crônica (CCC) é sua forma de maior risco. Algum grau de lesão miocárdica pode ser encontrado mesmo na forma indeterminada da doença, mas há diversos aspectos ainda não compreendidos nesta doença, incluído a evolução do dano miocárdico ventricular. A investigação da deformação miocárdica com a técnica de rastreamento de pontos ("Speckle Tracking") miocárdico pela ecocardiografia tem uma potencial para identificar lesões miocárdicas precoces ou incipientes, principalmente na forma indeterminada desta doença. O envolvimento do ventrículo direito nesta condição é outro desafio clínico e ocorre, em um pequeno número de casos, mesmo antes do envolvimento significativo do ventrículo esquerdo (VE). O conhecimento do comportamento da deformação circunferencial do VE pode ser a arma para o entendimento desta interdependência ventricular. A Ressonância Magnética Cardíaca (RMC) é o padrão-ouro na detecção e quantificação de fibrose miocárdica e também oferece técnicas comparáveis à ecocardiografia na análise da deformação miocárdica. O objetivo deste projeto é de caracterizar a deformidade miocárdica sistólica direita e esquerda em pacientes chagásicos e estudar sua correlação com fibrose miocárdica detectada pela RMC. Metodologia: Imagens de ecocardiografia e RMC de pacientes chagásicos com ou sem envolvimento cardíaco submetidos a estes exames na rotina clínica serão analisadas. Medidas convencionais ecocardiográficas serão realizadas, assim como medidas de deformidade miocárdica ("Strain") pelo "Speckle Tracking" (ST) longitudinal, radial e circunferencial de ambos ventrículos e também a análise de rotação cardíaca. Na RMC será quantificada a fração de ejeção de ambos os ventrículos, a fibrose miocárdica, tanto qualitatitiva quanto quantitativamente, bem como a deformidade miocárdica com a técnica de "tagging". Comparações de resultados entre grupos Controle, CCC (cardiopatas Chagásicos Crônicos) e Chagásicos de forma não cardíaca (Forma Indeterminada e Forma Digestiva) serão realizadas com testes estatísticos apropriados para cada grupo de dados e análises de correlação entre parâmetros da ecocardiografia e da RMC serão realizadas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)