Busca avançada
Ano de início
Entree

Redefinições do Espaço Urbano em Cidades Médias Paulistas: a relação entre os eixos de estruturação de mobilidade urbana e a ocupação de fundos de vale

Processo: 15/11676-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 31 de outubro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Renato Luiz Sobral Anelli
Beneficiário:Felipe Augusto Rainho Silva
Instituição-sede: Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Cidades médias   Produção do espaço urbano

Resumo

A rápida urbanização pela qual passou a sociedade brasileira foi certamente uma das principais questões sociais do país no século XX. Nesse período, em São Paulo, não apenas a capital, mas as cidades do interior começaram a se expandir rapidamente, dando início a formação de uma rede de cidades, o que tornou possível estabelecer o conceito ou noção de cidade média. Durante esse processo de urbanização nessas cidades, as áreas de fundo de vale se tornaram problemas urbanas. A ideia de planejamento urbano foi incorporada nas políticas públicas e por órgãos que se tornaram responsáveis pela elaboração de planos e propostas para essas cidades, na qual destacam-se os Planos Diretores elaborados pelo CPEU (Centro de Pesquisa e Estudos Urbanísticos), a partir dos anos 1950, da FAU USP. Os profissionais ligados a essa instituição, que tinha caráter de extensão universitária, atuaram na assistência técnica, orientando na elaboração de planos e organizando o setor de planejamento no interior da estrutura administrativa. Dentre as propostas urbanísticas, voltamos nossa atenção para os modelos de ocupação das áreas de fundo de vale, elaborados em oposição ao que estava sendo implementado na capital. Mas, a despeito dos planos, verificou-se a implantação de infraestruturas - canalização de córregos e construções de avenidas de fundo vale - que buscavam adaptar o espaço urbano para atender interesses específicos. É a partir desta abordagem que, levando em conta as características particulares dos processos de urbanização das cidades brasileiras, partimos de uma análise comparativa de cinco cidades médias paulistas (Bauru, Franca, Presidente Prudente, São Carlos e São José dos Campos) na tentativa de compreender, em relação as áreas de fundo de vale, o que foi proposto e o que foi implementado, analisando como tais políticas públicas e a implantação dessas infraestruturas urbanas têm definido não apenas os processos de expansão dessas cidades, mas influenciado na reestruturação do seus espaços intraurbanos.