Busca avançada
Ano de início
Entree

Centro de Biologia Química de Proteínas Quinases: alavancando desenvolvimento de fármacos através de pesquisa de acesso aberto

Processo: 16/03526-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Paulo Arruda
Beneficiário:Pablo Nathan Barros da Silva
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Empresa:Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Biologia (IB)
Vinculado ao auxílio:13/50724-5 - Centro de Biologia Química de Proteínas Quinases: alavancando desenvolvimento de fármacos através de pesquisa de acesso aberto, AP.PITE
Assunto(s):Desenvolvimento de fármacos   Fármacos   Química   Proteínas quinases

Resumo

Mais de 500 proteínas quinases estão presentes no genoma humano, atuando como chaves regulatórias de praticamente todos os processos fisiológicos do organismo humano. As quinases podem ser moduladas através de pequenas moléculas químicas altamente potentes. No entanto, apesar da sua importância e adequação para a descoberta de fármacos, a maioria das pesquisas acadêmicas e farmacêutica tem se concentrado em apenas uma pequena fração de quinases. Ou seja, a maioria das quinases são "sub-exploradas". Estas quinases sub-exploradas representam uma rica fonte de inovação em biologia e são o foco deste projeto de pesquisa. A UNICAMP, se propõe a entrar em parceria com o Structural Genomics Consortium (SGC) e conjuntamente trabalhar em uma lista de alvos contendo 26 quinases sub-exploradas envolvidas na regulação do splicing de RNA e da biologia da cromatina - alvos estes implicados em doenças neurológicas, angiogênese e câncer. A SGC-UNICAMP tem como objetivo a geração de pequenas moléculas inibidoras seletivas ("sondas químicas"), para pelo menos oito (8) quinases dessa lista. Para atingirmos esse objetivo, iremos estabelecer uma plataforma de "química medicinal guiada por estruturas" na UNICAMP, com financiamento e aconselhamento dos nossos oito parceiros da indústria farmacêutica e de um conselho consultivo externo composto por líderes globais em biologia química. A plataforma, em colaboração com uma rede de acadêmicos de Campinas e Mundial, irá caracterizar as sondas (I) em ensaios bioquímicos, com o objetivo de determinar a potência e a seletividade, e (II) em ensaios celulares para demonstrar "acoplamento no alvo" no interior das células. Uma vez que as sondas químicas atingirem rigorosos critérios de qualificação, iremos disponibilizá-los para os cientistas brasileiros e internacionais, sem restrição de uso. A disponibilidade dessas sondas químicas irá possibilitar a descoberta de novas vias biológicas e identificação de novas oportunidades de intervenção terapêutica. Ao estabelecer esta plataforma química de acesso aberto, temos como objetivo tornar a UNICAMP em um dos centros mundiais em biologia química de quinases. (AU)