Busca avançada
Ano de início
Entree

Estrutura genética, habilidade de dispersão e a sinalização química em agregações de machos de Euglossa melanotricha

Processo: 15/07342-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Pesquisador responsável:Marco Antonio Del Lama
Beneficiário:Aline Candida Ribeiro Andrade e Silva
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Parentesco   Genética ecológica

Resumo

Muitas espécies de animais formam dormitórios comunais noturnos. Vários benefícios desse comportamento têm sido sugeridos, incluindo a proteção contra predadores, termorregulação, atração de machos co-específicos facilitando a atração de fêmeas, e a criação sincrônica da prole. Contudo, agrupar pode incorrer custos aos indivíduos, tais como o aumento da competição, a transmissão de doenças, e o risco de predação para os indivíduos que ficam na periferia dos dormitórios. O equilíbrio entre os custos e benefícios nas agregações pode ser afetado pelo parentesco. Se um agregado é composto de indivíduos aparentados, os benefícios ecológicos da agregação podem ser amplificados por aptidão inclusiva. Por outro lado, se a função do agregado é proporcionar uma arena para atração de fêmeas, baixo parentesco genético minimizaria os riscos de endogamia. Se o parentesco for então fator importante na manutenção dos agregados, sinais químicos podem ser os mecanismos proximais envolvidos na fidelidade local. A fidelidade local de machos de Euglossa melanotricha em dormitórios noturnos foi sugerida a partir das observações ao longo de um ano de agregados em folhas de Serpocaulon triseriale (Pteridophyta: Polypodiaceae). Contudo, os mecanismos envolvidos na formação dos agregados ainda são desconhecidos, incluindo (1) quantas famílias de irmãos ocorrem nestas agregações; (2) qual o parentesco genético entre os machos de diferentes agregados; (3) como são geneticamente estruturadas as agregações; (4) qual o potencial de dispersão dos machos de seus ninhos de origem até as agregações, e (5) se a fidelidade local é mantida por sinais químicos coespecíficos. Neste estudo, serão combinadas observações comportamentais, análise do parentesco usando marcadores microssatélites e análise química cuticular dos machos através de métodos de amostragem não letais. Cinco agregações de machos de Euglossa melanotricha localizadas no município de Campo Formoso, Bahia, serão utilizadas neste estudo. Essas agregações ocorrem na mesma área há mais de 10 anos. Para se determinar a origem dos machos nas agregações, além da amostra dos indivíduos recém emergidos nos ninhos, machos serão coletados através do uso de iscas odores nos remanescentes de mata do entorno. Os resultados deste estudo fornecerão valiosas informações sobre a biologia de machos euglossíneos, além da compreensão dos mecanismos envolvidos nas agregações.