Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular e atividade do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas em Astyanax altiparanae (Teleostei, Characiformes) durante o ciclo reprodutivo em cativeiro

Processo: 16/06524-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Maria Ines Borella
Beneficiário:Marília de Paiva Camargo
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/23451-0 - Caracterização molecular e atividade do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas em Astyanax altiparanae (Teleostei, Characiformes) durante o ciclo reprodutivo em cativeiro, AP.R
Assunto(s):Peixes   Characiformes   Reprodução induzida em peixes   Endocrinologia veterinária   Sistema hipotálamo-hipofisário   Expressão gênica   Clonagem

Resumo

A reprodução nos peixes teleósteos é internamente regulada por um sistema hierarquizado e orquestrado, o eixo hipotálamo-hipófise-gonadas (HPG). No hipotálamo, a regulação ocorre pelo hormônio liberador de gonadotropinas (Gnrh), o qual estimula a secreção dos hormônios folículo-estimulante (Fsh) e luteinizante (Lh) pela hipófise. Estes atingem a corrente sanguínea e, ao ativarem seus receptores (Fshr e Lhr) presentes em células-alvos nas gônadas, desencadeiam a síntese de diferentes esteroides sexuais, os quais regulam o desenvolvimento gonadal, a liberação dos gametas e o comportamento reprodutivo de cada espécie. O conhecimento sobre o controle endócrino da reprodução em espécies sul-americanas é escasso, mesmo em espécies amplamente utilizadas na aquicultura. Nos últimos anos, nosso laboratório tem focado seus estudos para compreender a organização e o funcionamento do eixo HPG em Astyanax altiparanae, um Characiforme endêmico da Bacia do Rio Paraná, com importância ecológica e econômica, e que cada vez mais tem sido utilizado como modelo biológico. Recentemente, caracterizamos a distribuição dos neurônios produtores de GnRH (Gomes et al. 2013) e sua espermatogênese semi-cística (Costa et al. 2014). Também foram clonados os cDNAs para fshb, lhb, gpha, gnrh2 e gnrh3, ampliando as perspectivas de pesquisas sobre sua fisiologia reprodutiva. Neste projeto, propomos realizar a caracterização molecular, avaliar a especificidade e a distribuição celular do Fshr e Lhr em A. altiparanae, bem como analisar a atividade do eixo HPG durante o ciclo reprodutivo de machos e fêmeas em cativeiro. Os dados obtidos sobre as alterações nos níveis de expressão gênica ou plasmáticos de seus componentes (neuropeptídios, gonadotropinas e seus receptores, enzimas esteroidogênicas e esteroides sexuais) serão correlacionados entre si e com as análises de histologia, proliferação e morte celular nas gônadas. Utilizando como modelo uma espécie de Characiforme e diferentes abordagens metodológicas, buscamos ampliar e obter conhecimentos sólidos sobre o controle endócrino da reprodução em teleósteos sul-americanos e, ainda, contribuir indiretamente para o aperfeiçoamento das técnicas de reprodução induzida em A. altiparanae e outros Characiformes. (AU)