Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise comparativa de genomas de estirpes de Streptococcus suis isoladas de suínos no Brasil

Processo: 15/26159-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Andrea Micke Moreno
Beneficiário:Carlos Emilio Cabrera Matajira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Assunto(s):Sorotipagem   Tipagem de sequências multilocus   Eletroforese em gel de campo pulsado   Suínos   Streptococcus suis   Microbiologia

Resumo

Streptococcus suis é um importante patógeno em sistemas de produção de suínos no mundo. Os sinais clínicos da infecção pelo agente são variáveis podendo-se observar meningite, artrite, poliserosite, pneumonia, infecção urinária e abortamento. Nos últimos anos, com o crescimento da tecnificação e a utilização de sistemas intensivos de produção suínos, a ocorrência de surtos de infecção por S. suis aumentou. O alto número de animais carreadores de S. suis nas criações e no momento do abate também aumenta o risco de contágio para os seres humanos envolvidos na cadeia produtiva, assim como para as pessoas que manipulam a carne "in natura". A infecção em humanos tem sido descrita em diversos países como causa de meningite, pneumonia, endocardite, septicemia e até morte. O presente projeto tem como objetivos a caracterização de 215 isolados de S. suis que ocasionaram surtos em granjas de suínos de diferentes Estados do País. Esta caracterização abrangerá a identificação dos sorotipos mais prevalentes, a determinação do perfil de resistência e as mudanças neste nos últimos 12 anos, avaliação das estirpes através da PFGE e sequenciamento do genoma de um grupo de estirpes selecionadas. A partir do sequenciamento dos genomas serão determinadas as sequências tipo (STs) que estão ocorrendo no país, os genes de resistência aos antimicrobianos e de virulência recentemente descritos. Estes dados servirão como base para estudos futuros no país envolvendo o controle da enfermidade na espécie suína e até de pesquisas envolvendo a ocorrência deste agente na espécie humana ou outras espécies animais.