Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistemas toxina-antitoxina em Xanthomonas citri subsp citri: função e estratégia para indução de morte celular programada

Processo: 16/01273-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Alessandra Alves de Souza
Beneficiário:Paula Maria Moreira Martins
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):18/18550-0 - Fenótipo de persistência em Xanthomonas citri subsp. citri: determinantes para sua ocorrência e análise em profundidade de sua biologia, BE.EP.PD
Assunto(s):Cancro (doença de planta)   Sistemas toxina-antitoxina   Xanthomonas   Microbiologia

Resumo

No início da década de 80, um curioso sistema de morte celular bacteriana foi descrito. Operons presentes em plasmídeos codificavam para toxinas e antitoxinas, sendo esta última instável e dependente de constante produção. As células que por ventura viessem a perder estes plasmídeos eram mortas, aumentando a prevalência destes DNAs extra-cromossomais na população bacteriana. Atualmente, o uso biotecnológico dos sistemas toxina-antitoxina (TA) restringe-se a ferramentas em sistemas de clonagem, mas a possibilidade de ativação exógena dos sistemas TA para indução de morte tem sido analisada com os recentes avanços no estudo de TAs em bactérias.A aplicação desta estratégia pode abrir uma nova frente no combate a inúmeros patógenos, inclusive bactérias fitopatogênicas como Xanthomonas citri subsp. citri, o agente etiológico do cancro cítrico. Esta doença não tem controle, gerando prejuízos em todas as regiões citrícolas do mundo, e têm-se observado um aumento em sua incidência no Brasil nos últimos anos. Verificamos recentemente que X. citri apresenta vários sistemas TA para os quais pouca ou nenhuma informação está disponível. Identificamos dentre tais sistemas, aqueles que seriam exclusivos das linhagens de X. citri e propomos com este trabalho estudar em maior profundidade um deles: o sistema chpBS. Avaliaremos a modulação de sua expressão frente a agentes estressores, assim como verificaremos se este operon é responsável pela manutenção estável do plasmídeo pXAC33 nas populações de X. citri e como sua presença interfere na interação planta-patógeno. Também, avaliaremos se a toxina, quando na presença de determinados peptídeos extracelulares, é capaz de induzir morte celular programada.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEREIRA, W. E. L.; FERREIRA, C. B.; CASERTA, R.; MELOTTO, M.; DE SOUZA, A. A. Xylella fastidiosa subsp. pauca and fastidiosa Colonize Arabidopsis Systemically and Induce Anthocyanin Accumulation in Infected Leaves. PHYTOPATHOLOGY, v. 109, n. 2, p. 225-232, FEB 2019. Citações Web of Science: 1.
MARTINS, PAULA M. M.; MERFA, MARCUS V.; TAKITA, MARCO A.; DE SOUZA, ALESSANDRA A. Persistence in Phytopathogenic Bacteria: Do We Know Enough?. FRONTIERS IN MICROBIOLOGY, v. 9, MAY 25 2018. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.