Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização das isoformas de ENC1 (NRP/B) e identificação de peptídeos internalizados por glioblastoma humano

Processo: 16/01626-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Mari Cleide Sogayar
Beneficiário:Túlio Felipe Pereira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/24797-3 - Identificação e validação do par ligante de dois peptídeos internalizados por glioblastoma humano, BE.EP.DD
Assunto(s):Neoplasias   Glioma   Glioblastoma   Isoformas de proteínas   Peptídeos penetradores de células   Superexpressão gênica

Resumo

Gliomas são a forma mais comum de malignidades primárias. Gliomas de alto grau, também chamados de glioblastoma, são os mais frequentes, apresentando o pior prognóstico (expectativa de vida de 12 meses após o diagnóstico). Terapia para tumores cerebrais são limitadas pela ausência de métodos efetivos de drug delivery, portanto, é imperativa a busca por novas abordagens no desenvolvimento da terapia de gliomas. Um estudo prévio do nosso grupo revelou que a superexpressão de cDNA de Ectodermal-Neural Cortex 1 (ENC 1) em células de glioma de rato (C6/ST1) resultou em significativa redução do potencial de crescimento em soft agar e tumorigênese in vivo. ENC1 tem duas isoformas proteicas: uma de 67kDa (Longer) e uma de 57 kDa (Shorter). A Shorter foi identificada em neurônios primários, porém não foi caracterizada ainda. Peptídeos e proteínas que podem ser internalizados por células tem sido alvo de intenso estudo nos recentes anos, já que translocação pela membrana é critico em drug delivery e terapia gênica. Este projeto tem dois objetivos. Primeiramente, caracterizar o potencial das isoformas de ENC1 em suprimir o fenótipo tumorigênico, como previamente observado e identificar peptídeos capazes de serem internalizados por glioblastoma humano. (AU)