Busca avançada
Ano de início
Entree

Reparo e regeneração epitelial após lesão está prejudicada na rinossinusite crônica: uma investigação sobre os mecanismos e terapias potenciais

Processo: 16/00772-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Cirurgia
Pesquisador responsável:Fabiana Cardoso Pereira Valera
Beneficiário:Fabiana Cardoso Pereira Valera
Anfitrião: Martin Yvon Desrosiers
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Université de Montréal, Canadá  
Assunto(s):Otorrinolaringologia   Regeneração (fenômenos biológicos)   Infecções respiratórias   Rinite   Sinusite

Resumo

Introdução: Rinossinusite crônica com pólipos nasais (RSCcPN) é caracterizada por inflamação persistente. O tratamento clínico atual raramente leva à cura, e o uso prolongado desses medicamentos está relacionado a vários efeitos colaterais significantes. No atual projeto, avaliaremos se a regeneração epitelial inadequada pode perpetuar a inflamação, e se pode facilitar a persistência desse processo patogênico. Esta é uma hipótese inovadora na fisiopatologia da RSCcPN, e pode descobrir novos alvos terapêuticos. Objetivo: O presente estudo tem como objetivo avaliar a participação da reparação/regeneração epitelial deficiente nas vias aéreas, assim como da EMT (transição epitelial mesenquimal) no desenvolvimento da RSCcPN. Métodos: amostras de mucosas nasal serão obtidas de pacientes com RSCcPN (n = 20), RSCsPN (n = 20) e controles (n = 10). Inicialmente, as amostras nasais serão comparadas em relação à expressão de marcadores epiteliais, mesenquimais e de EMT, e MMPs. Depois, epitélios serão cultivadas em culturas bidimensionares de células basais indiferenciadas e em meio de cultura diferenciado com interface ar-líquido. Em ambos os modelos de culturas, diferentes condições serão avaliadas sobre a reparação e regeneração epitelial e sobre as moléculas EMT, mediante estímulos diferentes: 1) silenciamento da via de sinalização da integrina através ITGA6, Wnt/TRAIL e ²1-integrina); 2) o efeito de exposição a exoprodutos bacterianos sobre este processo; 3) a influência de ativadores de canais de K+ e CFTR; 4) o efeito dos inibidores de EMT; e finalmente 5) influência da laminina, um componente da matriz extracelular. Comparação entre os diferentes experimentos vai determinar se esses fatores influenciariam a regeneração e o reparo do epitélio das vias aéreas superiores, e se eles poderiam favorecer o processo inflamatório crônico e de remodelamento observados na RSCcPN. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VALERA, FABIANA C. P.; RUFFIN, MANON; ADAM, DAMIEN; MAILLE, EMILIE; IBRAHIM, BADR; BERUBE, JULIE; ROUSSEAU, SIMON; BROCHIERO, EMMANUELLE; DESROSIERS, MARTIN Y. Staphylococcus aureus impairs sinonasal epithelial repair: Effects in patients with chronic rhinosinusitis with nasal polyps and control subjects. Journal of Allergy and Clinical Immunology, v. 143, n. 2, p. 591+, FEB 2019. Citações Web of Science: 6.
MARTIN DESROSIERS; FABIANA CARDOSO PEREIRA VALERA. Brave New (Microbial) World: implications for nasal and sinus disorders. Brazilian Journal of Otorhinolaryngology, v. 85, n. 6, p. 675-677, Dez. 2019.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.