Busca avançada
Ano de início
Entree

Comparação de diferentes aditivos na prevenção da acidose ruminal por ácidos graxos de cadeia curta em bovinos de corte

Processo: 16/02103-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Enrico Lippi Ortolani
Beneficiário:Natalia Sato Minami
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doenças metabólicas   Virginiamicina   Monensin   Bovinos de corte

Resumo

O presente projeto objetiva avaliar comparativamente a eficácia do antibiótico virginiamicina e do ionóforo monensina sódica na prevenção da acidose ruminal subaguda (SARA)em bovinos. Para tal serão utilizados 24 bovinos, fêmeas, providas de cânula ruminal, com cerca de 300 kg de peso vivo e 36 meses de idade. Os animais serão mantidos em baias individuais e alimentados com dieta basal calculada em 2,5% do peso vivo e composta de 75% da matéria seca de feno de capim de coast-cross e de 25% de ração concentrada comercial composta de 80% de milho farelado e 20% de farelo de soja. Antes do início do estudo os bovinos irão passar por um período de 30 dias de adaptação às novas condições de manejo e alimentação e para completa recuperação da cirurgia de implantação da cânula ruminal. Os 24 bovinos serão distribuídos randomicamente em função do peso em quatro grupos com seis animais cada, assim constituídos: controle (C); virginiamicina (V); monensina (M); e monensina + virginiamicina (MV). O grupo controle receberá apenas a dieta basal enquanto o grupo V receberá virginiamicina, o grupo M receberá monensina sódica e o grupo MV receberá os dois aditivos. As doses de virginiamicina e monensina sódica serão de 187,5 e 300 mg/animal/dia, respectivamente. Tanto o antibiótico quanto o ionóforo serão administrados diretamente pela cânula ruminal quando do oferecimento do alimento. Após 30 dias do início do fornecimento dos aditivos será realizada indução experimental de acidose ruminal em todos os animais, através da administração de polpa cítrica diretamente no rúmen, de acordo com protocolo clássico. Os animais serão avaliados clinicamente nos seguintes momentos: zero (basal) e após três, seis, nove, 12, 15, 18 e 24 horas da indução de SARA. Será realizado exame físico com ênfase no número de batimentos cardíacos, frequência respiratória, movimentos de rúmen e temperatura retal, além de registro dos principais sintomas clínicos sugestivos de SARA. Nos mesmos momentos de avaliação clínica serão coletadas amostras de fluido ruminal, urinário e de sangue. As seguintes variáveis ruminais serão avaliadas: pH, potencial de oxirredução, tempo de redução de azul de metileno, lactato L (levógiro), ácidos graxos de cadeia curta, osmolaridade e acidez titulável. O pH urinário e a gravidade específica do fluido também serão avaliados. No sangue serão determinados: volume globular, concentração de lactato-L, déficit de volume plasmático, osmolaridade, pH, concentrações de bicarbonato, excesso de base e pCO2. Ao término das avaliações os bovinos que apresentarem quadro clínico de SARA serão prontamente medicados e acompanhados até sua total recuperação. Será realizada análise de variância de medidas repetidas no tempo de duas vias considerando os fatores grupo e momento, seguido de teste de comparação de médias de bonferroni. Será adotado um grau de significância de 5 %. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MINAMI, NATALIA SATO; SOUSA, REJANE SANTOS; OLIVEIRA, FRANCISCO LEONARDO COSTA; DIAS, MAILSON RENNAN BORGES; CASSIANO, DEBORA APARECIDA; MORI, CLARA SATSUKI; MINERVINO, ANTONIO HUMBERTO HAMAD; ORTOLANI, ENRICO LIPPI. Subacute Ruminal Acidosis in Zebu Cattle: Clinical and Behavioral Aspects. ANIMALS, v. 11, n. 1 JAN 2021. Citações Web of Science: 0.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MINAMI, Natalia Sato. Avaliações clínica e comportamental de bovinos com acidose ruminal experimental por ácidos graxos de cadeia curta. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.