Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação de rearranjos cromossômicos no gene BRAF em carcinomas diferenciados da tiroide na infância

Processo: 15/13413-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Humana e Médica
Pesquisador responsável:Janete Maria Cerutti
Beneficiário:Luiza de Mello Oliveira Sisdelli
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/06570-6 - Sequenciamento completo do exoma, Paired-end RNA e genoma: novos insights sobre a natureza genética do câncer de tiróide na idade adulta e na faixa etária pediátrica e aplicações na prática clínica, AP.TEM
Assunto(s):Peixes   Glândula tireoide

Resumo

O câncer de tiroide, apesar de ser considerado raro quando comparado a outras formas de neoplasias mais frequentes na população, é responsável por aproximadamente 90% de todos os cânceres relacionados ao sistema endócrino e pela maioria das mortes por neoplasias endócrinas. Na faixa pediátrica, este tipo de carcinoma é responsável por 0,5 a 3% de todos os carcinomas nos EUA e Europa, e pode chegar a 2% no Brasil. Porém, quando comparado a adultos, o risco de ocorrência de metástases em crianças é maior. Carcinomas da tiroide podem derivar tanto de células foliculares (classificados em diferenciados, pobremente diferenciados e indiferenciados) quanto de parafoliculares (classificados em medulares). O carcinoma diferenciado de tiroide (CDT) é o subtipo de maior incidência tanto na faixa etária adulta (70 a 80%) quanto na pediátrica (90%). Além disso, os tumores têm sido classificados como esporádicos e induzidos por radiação. Quando os carcinomas da tiroide ocorrem na infância, fatores de risco como idade, história familial e exposição à radiação são dados importantes. Como a neoplasia de tiroide esporádica tem baixa incidência na faixa etária pediátrica, estudos populacionais são raros, resultando na escassez de informações e dificultando o estabelecimento de condutas adequadas quando diagnosticada nessa faixa etária. As mutações nos genes BRAF e RAS, e fusões RET/PTC e NTRK1 têm sido predominantemente identificadas no CDT em adultos. Porém, mutações em BRAF são raras na faixa etária pediátrica. Por outro lado, rearranjos cromossômicos envolvendo esse gene têm sido identificados em CPT pediátricos. Desse modo, o objetivo deste projeto é verificar a prevalência de rearranjos envolvendo BRAF em CDT pediátricos utilizando a técnica de FISH dual-color break-apart. Para identificação dos genes que estão em fusão com o BRAF será utilizada a técnica de RACE, que consiste na síntese de cDNA quimérico, resultante do rearranjo cromossômico envolvendo BRAF, seguida da amplificação dos cDNAs quiméricos e posterior sequenciamento dos mesmos. Neste caso, a extremidade "desconhecida" do gene "conhecido" (BRAF), envolvido no rearranjo, pode estar a 3' ou 5', dependendo de onde tenha ocorrido a quebra cromossômica. Assim, os resultados oriundos deste projeto auxiliarão na compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos nos carcinomas da tiroide da faixa etária pediátrica, além de fornecer subsídios para o estabelecimento de condutas adequadas em carcinomas de tiroide diagnosticados em crianças e adolescentes.