Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de micro RNAs no hipotálamo de camundongos C57BL/6 treinados e alimentados com dieta hiperlipídica

Processo: 16/03047-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Helena Cristina de Lima Barbosa Sampaio
Beneficiário:Jéssica de Assis Sofiatti
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Fisiologia endócrina   Hipotálamo   Balanço de energia   Leptina   Insulina   MicroRNAs   Exercício físico   Modelos animais

Resumo

O controle do balanço energético ocorre no sistema nervoso central (SNC), através de conexões neuroendócrinas, sendo a leptina e a insulina sinalizadores importantes em neurônios especializados no hipotálamo. Estes hormônios ativam principalmente as vias JAK-STAT e IRS-AKT para sinalizar atividades neuronais. Processos inflamatórios prejudicam a sinalização destas vias e indivíduos resistentes à leptina e à insulina, e a reversão desta resistência representa uma melhor ação destes hormônios. Uma resposta à inflamação hipotalâmica que contribui para a resistência à leptina e à insulina é mediada pelas proteínas SOCS3 e PTP1B, que são inibidores da sinalização desses hormônios. Os miRs controlam a expressão e atividade das diversas componentes envolvidos na sensibilidade hipotalâmica e é provável que os mesmos desempenhem papel regulador sobre proteínas participantes de vias importantes na sensibilidade hormonal do hipotálamo. Menor leptina circulante associada à maior sensibilidade à leptina é observada em modelos animais treinados, bem como atenuação dos efeitos anti­inflamatórios decorrentes da obesidade. Considerando que os miRs representam uma nova perspectiva na terapêutica para controlar distúrbios metabólicos, é importante elucidar os mecanismos de ação dos MiRs, bem como seus possíveis alvos hipotalâmicos em resposta ao exercício em um modelo de obesidade. Assim, este projeto tem como objetivo estudar o efeito da HFD e do exercício físico sobre a via da leptina através da fosforilação de JAK2 e STAT3 no hipotálamo, a expressão gênica e proteica da SOCS3 e da PTP1B hipotalâmicas, a expressão de miR9, Let7c, miR7a e miR200a no hipotálamo, bem como correlacionar a expressão dos miRs avaliados à melhora da sensibilidade hipotalâmica e fosforilação da JAK2 e da STAT3 em nossos modelos animais.