Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de conversor de baixa temperatura para o processamento de resíduos das indústrias de borracha

Processo: 15/26603-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE  
Vigência (Início): 01 de março de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Maria Luiza Gonçalves Pereira
Beneficiário:Maria Luiza Gonçalves Pereira
Empresa:Ultracarbo Participações Ltda. - ME
Assunto(s):Termoquímica   Fuligem   Resíduos industriais   Indústria da borracha e de plásticos   Pneus   Reciclagem de resíduos perigosos

Resumo

Este projeto visa o desenvolvimento de um conversor de baixa temperatura para transformação dos resíduos das indústrias de borrachas e dos pneus inservíveis em óleo e negro de fumo ecológico. Atualmente a Reciclanip, entidade sem fins lucrativos criada pelos fabricantes de pneus novos (Bridgestone, Continental, Goodyear, Michelin e Pirelli), é responsável pela coleta e destinação dos pneus inservíveis (www.reciclanip.org.br). No Brasil, uma das formas mais comuns de reaproveitamento dos pneus inservíveis é como combustível alternativo para as indústrias de cimento. Outros usos dos pneus são na fabricação de solados de sapatos, borracha de vedação, dutos pluviais, pisos para quadras poliesportivas, pisos industriais, além de tapetes para automóveis. Já os resíduos das indústrias de artefatos de borracha, chamados de vulcanizados, aparas ou scraps, estão sendo em sua grande maioria destinados para aterros sem nenhum aproveitamento, embora seja um material passível de ser reutilizado. Segundo a Reciclanip, de janeiro a dezembro de 2013, a entidade coletou e destinou mais de 404 mil toneladas de pneus inservíveis, quantia que equivale a 80,8 milhões de unidades de pneus de carros de passeio. A indústria de borracha no Brasil consumiu 714 mil toneladas de polímeros (borracha natural mais sintética) em 2010, e no mundo, o consumo foi de 21 milhões de toneladas. Considerando que, em média, há a geração de 10% de resíduos no consumo da borracha, foram geradas em 2010 no Brasil 71,4 mil toneladas de resíduos, e no mundo a geração foi de 2,1 milhões de toneladas (INTERNATIONAL RUBBER STUDY GROUP, 2010). O objetivo deste trabalho é desenvolver um equipamento capaz de processar estes resíduos de borrachas através do processo de conversão em baixa temperatura de forma econômica e ambientalmente correta, gerando negro de fumo, óleo e gás. O negro de fumo retorna para a indústria de borracha como matéria prima, o óleo é vendido como combustível térmico para caldeiras e o gás é utilizado no próprio processo para a geração de energia térmica. Para alcançar o domínio pleno da conversão em baixa tempetura para os resíduos da indústria de borracha, a metodologia de trabalho contemplará o desenvolvimento de um reator protótipo projetado para esta finalidade, caracterização dos produtos obtidos, bem como testes de aplicação do negro de fumo junto as indústrias de borrachas. Ao final da pesquisa espera-se como resultados principais a obtenção de negro de fumo com qualidade equivalente ao negro de fumo original, sendo desenvolvido para este fim reator com características inovadoras que permitam que o processamento destes resíduos se torne economicamente viável em escala industrial. Além disso, vale ressaltar os importantes benefícios potenciais a serem gerados em relação à minimização de impactos ambientais, como por exemplo, a mitigação de resíduos normalmente descartados em aterros sanitários, a mitigação da exploração da matéria-prima utilizada para produção de negro de fumo e a transformação do resíduo em questão em produtos de elevado valor agregado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.