Busca avançada
Ano de início
Entree

Integração da vigilância ambiental no controle da dengue às atribuições dos agentes comunitários de saúde

Processo: 16/02130-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2016
Vigência (Término): 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Andrea Paula Peneluppi de Medeiros
Beneficiário:Jéssica Siqueira Lemos de Andrade
Instituição-sede: Instituto Básico de Biociências (IBB). Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Assunto(s):Vigilância sanitária ambiental   Saúde ambiental   Dengue   Pessoal de saúde   Saúde da família   Diretrizes para o planejamento em saúde   Pindamonhangaba (SP)

Resumo

A dengue, um dos principais problemas de saúde pública da atualidade, é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo. As Diretrizes Nacionais para a Prevenção e Controle de Epidemias de Dengue, de 2009 do Ministério da Saúde, definem que o Agente Comunitário de Saúde (ACS) deve, entre outras coisas, atuar de forma articulada com a equipe de controle de endemias, com as atribuições de encaminhar os casos suspeitos de dengue às Unidades Atenção Primária em Saúde; atuar junto aos domicílios, informando aos moradores sobre a doença, seus sintomas e riscos, o agente transmissor e medidas de prevenção. Esta pesquisa irá estudar a incorporação das atividades de controle da dengue às atribuições dos Agentes Comunitários de Saúde. Trata-se de um Estudo Epidemiológico Descritivo a partir dos ACS vinculados às 21 Unidades de Saúde da Família existentes em Pindamonhangaba- SP. Um questionário sobre dados da Equipe de Saúde da Família e da atuação do ACS será aplicado para esses profissionais. Será realizada análise descritiva dos dados mediante utilização do Programa Excel. (AU)