Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise funcional de 14 proteínas de ligação ao RNA em duas linhagens celulares de carcinoma urotelial

Processo: 16/05556-5
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Mutagênese
Pesquisador responsável:Daisy Maria Favero Salvadori
Beneficiário:André Luiz Ventura Sávio
Supervisor no Exterior: Luiz Penalva
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Texas Health Science Center at San Antonio (UTHSCSA), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:13/23279-0 - Carcinoma de células transicionais de bexiga: estudo de modificações pós-transcricionais e de proteínas de ligação ao RNA, BP.DR
Assunto(s):Transformação celular neoplásica   Análise de sequência de RNA

Resumo

O Câncer de bexiga representa uma das neoplasias de maior custo para os sistemas de saúde, especialmente por conta do necessário acompanhamento clínico de rotina (citologia urinária e citoscopia) e de sua alta taxa de recorrência. A literatura mostra que, no câncer, há o envolvimento de uma rede complexa de vias de regulação gênica que termina por afetar um grande número de processos celulares como, apoptose, proliferação, invasão, crescimento, entre outros. Na primeira parte deste Projeto de Pesquisa, identificamos 14 proteínas de ligação ao RNA (RBPs: reguladores pós-transcricionais da expressão gênica envolvidas no splicing, poliadenilação, estabilidade, degradação, transporte de RNA e tradução) relacionadas com pior prognóstico para o câncer de bexiga. Diante desses achados, esta etapa do estudo tem como objetivo realizar análise funcional das 14 RBPs (NOCT, CELF2, ENDOU, EXO1, EZH2, IFIT2, MOV10L1, MSI, PEG10, PTRF, TERT, TRIM71, WARS and YBX2). Para isso, serão utilizadas duas linhagens celulares de carcinoma urotelial de bexiga: i) UM-UC-3, derivada de tumor invasivo com alta taxa de invasão e migração in vitro; ii) T24, derivada de tumor invasivo com mutação no gene TP53. Será realizado ensaio de RNA de interferência (siRNA) seguido de análise de viabilidade e proliferação celular, analise da atividade de caspases 3/7 e quantificação de knockdown por real-time PCR (RT-qPCR). RNA-seq e CLIP (cross-linking and immunoprecipitation) serão utilizados para as duas RBPs com melhores resultados nos ensaios funcionais iniciais. O RNAseq será utilizado para identificar alterações no mRNA e splicing induzidos pela RBP alvo; o CLIP irá contribuir para melhor entendimento da via de atuação de cada RBP alvo e para estabelecer sua relação com a tumorigênese. Espera-se que os resultados possam contribuir para o esclarecimento dos mecanismos envolvidos na carcinogênese de bexiga e, também, fornecer informações relevantes para a identificação de biomarcadores de diagnótico precoce, prognóstico e tratamento dos carcinomas uroteliais.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.