Busca avançada
Ano de início
Entree

A morte e o tempo na vila de Cimbres

Processo: 16/04009-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 20 de julho de 2016
Vigência (Término): 19 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Etnologia Indígena
Pesquisador responsável:Jorge Luiz Mattar Villela
Beneficiário:Clarissa de Paula Martins Lima
Supervisor no Exterior: Rane Willerslev
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Aarhus University, Dinamarca  
Vinculado à bolsa:14/03810-6 - Os meus, os nossos e os dos outros: uma etnografia da vida dos mortos e seus efeitos entre os Xukuru do Ororubá, BP.DR
Assunto(s):Cultura indígena   Morte   Tempo geológico

Resumo

O presente projeto de pesquisa tem como objetivo refletir sobre um aspecto específico de minha investigação de doutorado em andamento, cujo tema são os efeitos da presença dos mortos entre aqueles que estão vivos em uma aldeia indígena Xukuru do Ororubá: a relação entre a morte e o tempo. Através de um período de intercâmbio na universidade de Aarhus, sob a supervisão de Rane Willerslev, responsável por uma proposta que relaciona mortos e o tempo de maneira inovadora, fundamental e ainda pouco explorada, meu intuito é desenvolver e refinar os dados etnográficos que apontam para essa relação no pensamento e nas práticas sociais dos Xukuru. Busco, assim, me valer do diálogo com essa nova proposta para aprimorar minhas reflexões mais gerais sobre a presença dos mortos no cotidiano da vila de Cimbres, focalizando especialmente morte e tempo, bem como para refletir sobre os eventuais efeitos e desdobramentos dessa relação entre mortos e o tempo na cosmologia Xukuru como um todo. (AU)