Busca avançada
Ano de início
Entree

Velhice e construção da aparência: a relevância da educação informal no engajamento social de octogenárias brasileiras e espanholas

Processo: 16/05161-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 29 de agosto de 2016
Vigência (Término): 27 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia - Antropologia Urbana
Pesquisador responsável:Andrea Lopes
Beneficiário:Patrícia da Silva Yokomizo
Supervisor no Exterior: Paloma Díaz Soloaga
Instituição-sede: Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad Complutense de Madrid (UCM), Espanha  
Vinculado à bolsa:15/12100-5 - Velhice e construção da aparência: a relevância da educação informal no engajamento social de mulheres octogenárias brasileiras e espanholas, BP.MS
Assunto(s):Envelhecimento da população   Velhice   Aparência física   Educação informal

Resumo

Nas últimas décadas, intensifica-se o envolvimento de um número cada vez maior de agentes sociais no âmbito do conhecido mito da juventude eterna, gerando consequentes crenças e ações em torno da negação e positivação da velhice. Além das inúmeras consequências para a vida social, essa dinâmica apresenta-se como um desafio no cenário do aumento da longevidade e na promoção de formas de engajamento significativas em idades avançadas, especialmente no que tange à apresentação social das mulheres. Objetivos: investigar e comparar, no contexto da educação informal, como a aparência de octogenárias brasileiras e espanholas é construída, visando engajamento social. Justificativa: problematizar mitos e fomentar a heterogeneidade na velhice, além de compreender o potencial da variável aparência para a gestão da velhice e do envelhecimento feminino. Método: pesquisa qualitativa, do tipo exploratória e descritiva, orientada pelo método etnográfico. Utilização das técnicas: observação livre e participante, conversas informais, entrevista em profundidade, documentação e registro fotográfico. Uso de caderno de campo e roteiro semiestruturado. As participantes serão: 1) mulheres octogenárias brasileiras e espanholas; 2) moradoras a maior parte da vida nas cidades de interesse da pesquisa; 3) participantes da vida comunitária; 4) donas de casa na velhice; 5) de baixa renda e escolaridade; 6) sem comprometimento cognitivo. A coleta de dados ocorrerá nas cidades de São Paulo e Madrid. Os dados brasileiros já foram coletados e encontram-se em fase de finalização do tratamento e análise. Questões éticas: uso de Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Levantamento e revisão bibliográfica: uso das bases de dados da Universidade de São Paulo, como consulta a periódicos do campo da Gerontologia, Moda e Antropologia. Cronograma (geral): coleta, tratamento, análise e comparação dos dados até fevereiro de 2017; composição da dissertação e defesa até o final do primeiro semestre de 2017, atendendo os prazos institucionais do programa de pós-graduação e agência de financiamento. (AU)