Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre os hidrocarbonetos cuticulares e as castas de vespas sociais neotropicais (Hymenoptera: Vespidae, Polistinae)

Processo: 16/08761-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Comportamento Animal
Pesquisador responsável:Fábio Santos do Nascimento
Beneficiário:Rafael Carvalho da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/25301-9 - Avaliação dos mecanismos exógenos e endógenos que influenciam a variabilidade dos hidrocarbonetos cuticulares em insetos sociais neotropicais, AP.R
Assunto(s):Sociobiologia   Ecologia comportamental

Resumo

As vespas da Família Vespidae são organismos importantes para o conhecimento da evolução do comportamento social, pois apresentam vários graus de socialidade, desde espécies solitárias a espécies eussociais, além de que variações quanto à fisiologia e morfologia podem ser encontradas, mostrando uma grande diversidade de castas. Os insetos são os que mais utilizam odores como meio de comunicação por toda a vida. Hidrocarbonetos cuticulares atualmente são os principais componentes químicos estudados em insetos sociais, os quais vêm sendo indicado como um dos compostos responsáveis pelo reconhecimento de companheiras de ninho, além de estarem envolvidos em muitos outros processos comportamentais. Entretanto, o conhecimento sobre o envolvimento dos hidrocarbonetos cuticulares mediando processos comportamentais vem sendo amplamente estudados em várias espécies de formigas e abelhas. Em vespas sociais estes estudos são restritos às espécies do gênero Polistes, devido a mais fácil observação dos indivíduos. A tribo Epiponini é muito interessante, pois apresenta colônias perenes e fundação através de enxames, se destacando pelo fato das vespas apresentarem diferenciação morfológica através da condição ovariana da fêmea, onde algumas podem apresentar seus ovários desenvolvidos, mas não estarem inseminadas sendo denominadas como intermediárias. Portanto, a utilização de técnicas de experimentação, de estudo das condições fisiológicas e de perfis químicos de hidrocarbonetos cuticulares em vespas sociais da tribo Epiponini fornecerá importantes informações das funções que esses compostos possuem para a organização destas sociedades, o mesmo se aplica para os indivíduos das tribos Polistini e Mischocyttarini onde a diferenciação morfológica entre as castas é imperceptível, sendo a determinação hierárquica baseada quase sempre de acordo com as interações agressivas que ocorrem entre os indivíduos.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.