Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da sensibilidade aos gostos doce e salgado em indivíduos com alteração da qualidade do sono

Processo: 16/02066-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição
Pesquisador responsável:Caroline Dario Capitani
Beneficiário:Nathália Jacob Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Análise sensorial

Resumo

A percepção do paladar depende do limiar de detecção, que é o estímulo mínimo capaz de produzir alguma sensação de gosto (PIOVESANAM, 2012). Tal limiar pode ser influenciado por alguns fatores, como pressão arterial elevada, aumento do peso corporal, qualidade da alimentação e qualidade do sono. Em pacientes hipertensos, por exemplo, há ativação do sistema renina-angiotensina, induzindo a reabsorção de sódio e água pelo organismo. Nessa situação, em decorrência da atividade exacerbada do sistema renina-angiotensina-aldosterona, o peptídeo angiotensina pode ainda atuar em certas regiões do sistema nervoso central, estimulando a ingestão de sódio (REVISTA DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE HIPERTENSÃO, 2004). Lee et al. (2014) observaram em idosos uma associação positiva entre maiores níveis de pressão arterial, com o consumo de sal. Em obesos, devido a um estado de hiperleptinemia, há ativação do sistema nervoso simpático, que pode resultar em maior retenção de sódio, elevando a pressão arterial e, consequentemente, a ingestão de sal. (LOPES, 2006). Estudos revelam que distúrbios do sono estão associados com aumento do índice de massa corporal (LAUDERDALE et al, 2009) e ganho de peso. (PATEL, 2007) Além disso, alterações nos padrões de sono podem induzir distúrbios metabólicos decorrentes do ganho de peso, como elevação de leptina plasmática (REYNOIDS et al, 2012), Diabetes mellitus tipo 2 (CAPPUCCIO et al, 2010) e doenças cardiovasculares (CAPPUCCIO et al, 2011), sugerindo, consequentemente, alteração da sensibilidade gustativa. Contudo, não há, até o presente momento, estudos que tenham avaliado a correlação entre percepção de gostos básicos e qualidade do sonio em grupos de indivíduos em diferentes situações de estado nutricional.Assim, sabendo-se das diferentes complicações decorrentes da alteração da qualidade do sono, que podem implicar em mudanças na sensibilidade gustativa de determinados gostos básicos, o objetivo do presente estudo será avaliar a sensibilidade ao sabor doce e salgado em adultos em eutrofia e obesidade, em função da qualidade do sono.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.