Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e caracterização de nanopartículas magnéticas

Processo: 15/26237-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Leandro José Raniero
Beneficiário:Nathanne Cristina Vilela Rost
Instituição-sede: Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento (IP&D). Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Nanopartículas magnéticas   Nanopartículas de magnetita   Nanotecnologia   Hematita

Resumo

A alta toxicidade dos metais pesados pode provocar sérios problemas ambientais e à saúde humana. Os íons cúpricos (Cu2+), provenientes de efluentes industriais, podem ser acumulados no ambiente por muitos anos. Para um descarte ecologicamente correto é necessário remover estes íons de águas residuais. Nos últimos anos, métodos de remoção do cobre por meio da adsorção química têm sido estudados. Porém, a maioria dos materiais utilizados para este fim apresenta baixa capacidade de captação devido aos poucos sítios ativos na superfície e há dificuldades em separar os adsorventes dos efluentes. Neste contexto, as nanopartículas de óxido de ferro, como a magnetita, apresentam propriedades magnéticas e podem ser utilizadas na remoção de metais pesados, sendo separadas, em grandes volumes, pela interação com um campo magnético externo aplicado. Entretanto, as partículas necessitam de um processo defuncionalização da superfície por meio de um agente ligante, que interaja com o metal alvo. Este projeto tem como objetivo sintetizar nanopartículas magnéticas de óxido de ferro. As caracterizações serão feitas por meio de técnicas como DLS, Potencial Zeta, MEV, VSM e FT-IR. A funcionalização destas nanopartículas tem sido estudada, para que seja possível a aplicação destas na captação de íons Cu2+em águas residuais simuladas em laboratório. (AU)