Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação da expressão das proteínas da família plunc/bpif com a fusão mect1-maml2 em células de carcinoma mucoepidermóide salivar

Processo: 16/09232-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Pablo Agustin Vargas
Beneficiário:Débora Lima Pereira
Supervisor no Exterior: Lynne Bingle
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Sheffield, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:15/20496-6 - Correlação da expressão das proteínas da família plunc/bpif com a fusão MECT1-MAML2 em células de carcinoma mucoepidermóide, BP.DR
Assunto(s):Patologia bucal   Carcinoma mucoepidermoide   Neoplasias das glândulas salivares   Boca

Resumo

O carcinoma mucoepidermóide é o segundo tumor mais comum de glândula salivar e o mais frequente quando se trata apenas de tumores malignos. Sua apresentação clínica é variável e pode demonstrar tanto uma lesão bem delimitada quanto uma lesão mais agressiva. A apresentação histológica também varia de baixo, intermediário a alto grau e isso pode ser um fator determinante no prognóstico. Graus mais avançados da doença podem ser semelhantes com outras neoplasias e seu diagnóstico pode ser desafiador. Cerca de um terço dos carcinomas mucoepidermóide possuem uma translocação t(11;19)(q21;p13) específica conhecida como MECT1-MAML2, que está associada a diversos mecanismos envolvendo diferenciação e proliferação celular. Alguns estudos apontam a correlação da presença dessa translocação com cursos clínicos mais favoráveis e outros indicam o estudo de proteínas da família PLUNC como importantes marcadores de carcinoma mucoepidermóide. Neste estudo serão avaliadas a presença do gene quimérico, bem como sua influência na expressão das proteínas da família PLUNC e no grau de diferenciação das células do tumor. O estudo busca trazer novas perspectivas em termos de diagnóstico, prognóstico e até mesmo elucidar mecanismos que possam servir de alvo para novas terapias. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.