Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de injeções locais de células-tronco mesenquimais ou osteoblastos na regeneração do tecido ósseo

Processo: 14/26864-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Adalberto Luiz Rosa
Beneficiário:Gileade Pereira Freitas
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):16/23850-8 - Terapia gênica para regeneração óssea usando o sistema CRISPR-Cas9, BE.EP.DR
Assunto(s):Regeneração óssea   Osteoblastos   Células-tronco   Terapia baseada em transplante de células e tecidos   Osso e ossos

Resumo

O osso é um tecido com grande capacidade de regeneração, mas em algumas situações a extensão da injúria impede o reparo do tecido. Nesse cenário, a terapia celular tem atraído a atenção de diversos grupos de pesquisa por ser uma alternativa promissora em relação aos tratamentos existentes. No entanto, muitos aspectos experimentais necessitam ser melhor investigados para tornar essa terapia um tratamento efetivo para a regeneração de defeitos do tecido ósseo. Sendo assim, o objetivo desse estudo será avaliar o potencial de células-tronco mesenquimais (CTMs) derivadas de medula óssea (CTMs-MO) e de tecido adiposo (CTMs-TA), bem como de osteoblastos diferenciados a partir dessas CTMs para regenerar o tecido ósseo quando injetadas (injeções repetidas) diretamente em defeitos criados em calvárias de ratos. Para isso, CTMs serão obtidas de medula óssea e de tecido adiposo inguinal de ratos, expandidas in vitro e mantidas com características de CTMs ou diferenciadas em osteoblastos. As CTMs serão caracterizadas por imunofenotipagem por citometria de fluxo para os marcadores CD29, CD31, CD34, CD45, CD90 e CD106. A diferenciação osteoblástica será confirmada por avaliação da expressão gênica de Runx2, fosfatase alcalina e osteocalcina por PCR em tempo real. Para os experimentos in vivo, inicialmente o tempo de permanência das células dos quatro grupos, (1) CTMs-MO, (2) CTMs-TA, (3) osteoblastos diferenciados a partir de CTMs-MO e (4) osteoblastos diferenciados a partir de CTMs-TA, nos defeitos ósseos será avaliado por bioluminescência utilizando a injeção de células que expressam luciferase. Dessa forma, será possível determinar a quantidade de injeções necessárias e o intervalo entre elas. Duas semanas após a criação dos defeitos ósseos será realizada a primeira injeção de células e ao final de oito semanas, o tecido ósseo neoformado será avaliado por microtomografia computadorizada, análise histológica e análise do módulo de elasticidade e da dureza. Os dados serão submetidos ao teste de aderência à curva normal para determinar o teste estatístico adequado. Os resultados desse estudo poderão estabelecer novos parâmetros com relação à injeção de células para regenerar tecido ósseo, visto que, até o momento, não há na literatura estudos avaliando o efeito de injeções repetidas.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FREITAS, GILEADE P.; LOPES, HELENA B.; SOUZA, ALANN T. P.; OLIVEIRA, PAULA G. F. P.; ALMEIDA, ADRIANA L. G.; SOUZA, LUCAS E. B.; COELHO, PAULO G.; BELOTI, MARCIO M.; ROSA, ADALBERTO L. Cell Therapy: Effect of Locally Injected Mesenchymal Stromal Cells Derived from Bone Marrow or Adipose Tissue on Bone Regeneration of Rat Calvarial Defects. SCIENTIFIC REPORTS, v. 9, SEP 17 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.