Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversificação e biogeografia de borboletas montanas no Sudeste do Brasil

Processo: 15/24663-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2016
Vigência (Término): 14 de julho de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Karina Lucas da Silva-Brandão
Beneficiário:Luiza de Moraes Magaldi
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/16266-7 - Genômica populacional: uma nova abordagem para estudos de especiação em insetos devido ao uso de hospedeiros aplicada ao desenvolvimento de estratégias sustentáveis de MIP, AP.JP
Bolsa(s) vinculada(s):18/11591-3 - Análises genômicas e biogeográficas de borboletas montanas da Mata Atlântica: Actinote e Pampasatyrus, BE.EP.DR
Assunto(s):Lepidoptera   Biogeografia   Mata Atlântica

Resumo

As regiões montanas são ambientes muito adequados para se estudar padrões biogeográficos e a especiação ecológica devido às variações altitudinais, que alteram as condições ambientais. A maioria dos estudos feitos sobre biogeografia montana na região Neotropical é focada na região andina e pouco foi estudado sobre biogeografia e diversificação nas montanhas do sudeste do Brasil. Nesse projeto, borboletas da família Nymphalidae são propostas como modelos para o estudo da biogeografia das regiões serranas do sudeste brasileiro. Dois gêneros em especial - Actinote e Pampasatyrus - são associados às regiões montanhosas do sudeste do Brasil sendo adequados para este estudo. Duas abordagens biogeográficas serão propostas para averiguar se a variação climática do Pleistoceno afetou a distribuição e a diversificação das espécies atuais do gênero. A primeira utilizando filogenias datadas dos dois gêneros para o estudo de biogeografia de processos. A segunda é uma abordagem filogeográfica, utilizando os marcadores SNPs obtidos através da técnica GBS (genotyping-by-sequencing) para três espécies: duas de Actinote - A. allalia e A. pellenea - e a espécie Pampasatyrus glaucope. Unindo esses dados, poderemos comparar os padrões biogeográficos de borboletas que habitam dois tipos de vegetação que ocorrem em altas altitudes na Mata Atlântica: floresta ombrófila (Actinote) e os Campos de Altitudes (Pampasatyrus).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SHIRAI, LEILA T.; BARBOSA, EDUARDO P.; GREVE, ROBERTO R.; MAGALDI, LUIZA M.; NASCIMENTO, ANDRE R.; FREITAS, ANDRE V. L. Natural History of Selenophanes cassiope guarany (Lepidoptera: Nymphalidae: Brassolini): an Integrative Approach, From Molecules to Ecology. Annals of the Entomological Society of America, v. 110, n. 2, p. 145-159, MAR 2017. Citações Web of Science: 0.
FREITAS, ANDRE V. L.; MAGALDI, LUIZA M.; WILLMOTT, KEITH R. A NEW SUBSPECIES OF OLERIA GUNILLA (NYMPHALIDAE: DANAINAE) FROM NORTH MATO GROSSO, BRAZIL. JOURNAL OF THE LEPIDOPTERISTS' SOCIETY, v. 70, n. 4, p. 295-301, DEC 2 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.