Busca avançada
Ano de início
Entree

Investigação do comportamento da nanoargila como agente compatibilizante e seus efeitos sobre características reológicas e morfológicas no nanocompósito Poliamida/Polietileno/Nanoargila

Processo: 16/05316-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Rondes Ferreira da Silva Torin
Beneficiário:Fernando Augusto de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Tecnologia de Mauá (FATEC Mauá). Centro Paula Souza (CEETEPS). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). Mauá , SP, Brasil
Assunto(s):Polietileno   Nanocompósitos

Resumo

A nanoargila já é bem conhecida pela capacidade de conferir propriedades de barreira a matrizes poliméricas, no entanto há poucos estudos que evidenciam seu potencial como um agente compatibilizante. Este estudo tem como objetivo principal investigar o comportamento da nanoargila (montmorillonila Closite 20A) como agente compatibilizante para a blenda composta por polietileno de baixa densidade (PE) e poliamida 12 (PA), analisando suas propriedades reológicas e morfológicas. É esperado uma boa interação da nanoargila não só na interfase, mas também na matriz polimérica PA/PE, uma vez que a nanoargila e a poliamida apresentam maior afinidade intermolecular devido a fatores de polaridade. Os nanocompósitos (PA/PE/Nanoargila) serão produzidos a princípio partindo da formulação onde tem se uma matriz em poliamida com o reforço em polietileno (PA/PE - 80/20), onde serão incorporadas frações de nanoargila de 2 a 6%, em função da massa de PA. Uma vez determinada às porcentagens de nanoargila nas formulações as misturas (PA/PE/nanoargila) serão submetidas ao processamento em extrusora dupla rosca a temperatura de 200°C a 240°C. Subsequentemente as amostras serão submetidas a analises de Calorimetria Diferencial de Varredura (DSC), reológicas utilizando um reômetro de placas paralelas e de miscrocopia eletrônica de varredura (MEV), com o intuito de avaliar o comportamento da nanoargila na provável formação da interfase do nanocompósito, assim como a dispersão da mesma entre as fases da blenda e seus efeitos na estrutura do material como agente nucleante.