Busca avançada
Ano de início
Entree

Sensibilização à cocaína induzida por exposição prévia a canabinoides: Envolvimento de mecanismos epigenéticos induzidos por metilação do DNA

Processo: 16/00715-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Sâmia Regiane Lourenço Joca
Beneficiário:Pedro Henrique Gobira Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/19284-0 - Envolvimento da acetilação de histonas na modulação da vulnerabilidade aos efeitos da cocaína induzida pela exposição a canabinoides durante a adolescência, BE.EP.PD
Assunto(s):Canabinoides   Epigenômica   Cocaína   Epigênese genética   Metilação

Resumo

Diversas evidências sugerem que a exposição repetida à cocaína promove alterações estruturais e eletrofisiológicas na via encefálica mesolímbica, as quais culminam em modificações comportamentais relacionadas ao abuso. Tais adaptações neurais podem decorrer de modulações da expressão gênica, a qual é criticamente regulada por mecanismos epigenéticos, inclusive no sistema nervoso central. A influência desses mecanismos regulatórios na mediação dos efeitos induzidos pela cocaína vem sendo recentemente investigada. O tratamento com esse psicoestimulante pode, por exemplo, alterar os níveis e a atividade das enzimas envolvidas nos processos de metilação de DNA. Tal processo pode ser importante, também, nos fenômenos de abstinência e recaída. No entanto, pouco se sabe a respeito da interferência de fatores ambientais e outras drogas de abuso neste mecanismo epigenético e sua relevância na vulnerabilidade às respostas a cocaína. Nesse sentido, as influências ambientais no início da vida parecem ser determinantes para o comportamento do adulto, possivelmente por meio de alteraçoes epigenéticas. Estudos com humanos e com animais de laboratório sugerem que a exposição prévia ao THC bem como a seu análogos sintéticos intensifica os efeitos da cocaína no adulto. Entretanto o papel de mecanismos epigenéticos nesse processo permance pouco elucidado. Deste modo, o presente estudo foi delineado para testar a hipótese de que processos de metilação do DNA contribuem para aumento da vulnerabilidade aos efeitos da cocaína induzido pela exposição prévia a canabinoides.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)