Busca avançada
Ano de início
Entree

Impacto do Tratamento da Apneia Obstrutiva do Sono em Pacientes com Síndrome Metabólica: Um Estudo Randomizado

Processo: 16/08520-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Luciano Ferreira Drager
Beneficiário:Karina Mendes Cavalcanti
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/02953-2 - Impacto da apneia obstrutiva do sono e da duração do sono sobre a progressão das doenças cardiovasculares, AP.JP
Assunto(s):Apneia do sono   Doenças cardiovasculares   Cardiologia   Síndrome metabólica

Resumo

A Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) é uma condição clínica muito sub-diagnosticada mesmo em pacientes com alta probabilidade tais como pacientes com obesidade e Síndrome Metabólica. A maioria dos estudos que avaliaram o impacto cardiovascular da obesidade/Síndrome Metabólica falharam em considerar a AOS como um fator de confusão. Por exemplo, diversos estudos mostraram que a obesidade e a Síndrome Metabólica estavam associadas com alterações cardíacas estruturais e funcionais bem como sinais de aterosclerose. Nenhum destes estudos avaliaram a presença de uma AOS "oculta". OBJETIVO PRIMÁRIO: Avaliar o impacto do tratamento da AOS com o CPAP por 6 meses sobre o remodelamento cardíaco, marcadores de aterosclerose carotídea e coronariana. OBJETIVOS SECUNDÁRIOS:(1) avaliar o impacto do tratamento da AOS com o CPAP por 6 meses sobre parâmetros da Síndrome Metabólica, incluindo a circunferência abdominal, aumento da glicemia, triglicérides, HDL e pressão arterial.(2) avaliar o impacto do tratamento da AOS com o CPAP por 6 meses sobre parâmetros não contemplados no conceito da Síndrome Metabólica, mas também relacionadas à Síndrome, tais como a composição corporal, esteatose hepática, gordura visceral e insulina. MÉTODOS: Durante o período de 18 meses recrutaremos pacientes consecutivos de ambos os sexos com um diagnóstico recente de Síndrome Metabólica, classificada de acordo com os critérios do ATP III. Os pacientes selecionados serão sorteados para um dos 2 grupos: 1. CPAP ou 2. Tratamento inefetivo ou sham com dilatador nasal (grupo placebo). Após a randomização, os pacientes selecionados para o grupo CPAP serão convidados a fazer uma segunda polissonografia para a titulação da pressão necessária no CPAP para remissão dos eventos respiratórios. Os pacientes sorteados para tratamento com dilatador nasal também farão uma segunda polissonografia com uso de dilatador nasal. Os pacientes sorteados para CPAP receberão o aparelho, já na pressão determinada no exame de polissonografia. A adaptação inicial ao CPAP, bem como acompanhamento serão realizados por um profissional treinado. Todos os pacientes farão retornos semanais no primeiro mês e mensal nos seis meses subsequentes. Nos retornos será aferida a adesão ao CPAP ou ao dilatador nasal (com contagem dos dilatadores ainda disponíveis). O dilatador nasal será fornecido aos pacientes a cada retorno. O desenho experimental garantirá atenção semelhante aos pacientes, independente do grupo alocado. Ao final do estudo, o grupo randomizado para o grupo placebo receberá o CPAP com as orientações para o uso adequado.No período basal e 6 meses após a randomização os pacientes serão submetidos aos seguintes exames e procedimentos: 1) Polissonografia noturna; 2) Análise bidimensional do ecocardiograma; 3) Análise de marcadores de aterosclerose carotídea; 4) TC para avaliação da anatomia coronariana e da quantificação da gordura visceral e da esteatose hepática; 5) Exames Laboratoriais