Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de um Sistema como Serviço (SaaS) para o manejo integrado de doenças e pragas da soja por computação em nuvem e mineração de Big Data

Processo: 16/08799-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:Dreid Cristina Peres Rodero
Beneficiário:Leonardo Menezes Capetta
Empresa:Smartbio Desenvolvimento Tecnológico Ltda (Smartbio)
Vinculado ao auxílio:15/16014-6 - Desenvolvimento de um sistema como serviço (SaaS) para o manejo integrado de doenças e pragas da soja por computação em nuvem e mineração de big data, AP.PIPE
Assunto(s):Desenvolvimento de software

Resumo

Sistemas de Suporte à Decisão (SSD) modernos e seus respectivos modelos têm a função de prever ondee quando um patógeno ou inseto vai atacar uma cultura e orientar, definir e gerir o seu programa demanejo integrado de doenças e pragas, respectivamente. A maioria dos SSD utiliza modelos baseadosnas interações entre patógenos e insetos com seus respectivos hospedeiros e o ambiente. No entanto,modelos que utilizam limites críticos de parâmetros meteorológicos determinantes para a ocorrência,disseminação e intensificação do ataque de doenças e pragas têm relevância limitada em escala decampo, pois eles são foram obtidos em escala pontual, para uma cultura se desenvolvendo em condiçõeshomogêneas, quase sempre, em câmaras de crescimento vegetal. O risco para a ocorrência de doençase pragas é em função das características da cultura, da doença ou praga, ambiente e também do perfil demanejo e uso de tecnologias adotadas pelos produtores. Por esta razão, a empresa proponente do presenteprojeto desenvolveu o SMARTBIO IPM SYSTEM® como uma plataforma universal para odesenvolvimento de modelos e de SSD baseados na mineração de big data históricos e em tempo realde características das culturas, das doenças e/ou pragas, do ambiente e do perfil de manejo e detecnologias adotadas em cada talhão agrícola, de forma automática. Ela foi desenvolvida para analisar,orientar, recomendar, monitorar e gerir o manejo integrado de doenças e pragas em cada grupo demanejo que compõe uma fazenda. Através de projetos aprovados pela FINEP, CNPq e FAPESP, aSmartbio utilizou a plataforma universal para desenvolver e validar um SSD para a cultura da cana-deaçúcar,o SMARTBIO IPM CANA, que, devido ao seu reconhecido grau de inteligência e valor para ocliente, neste ano de 2015, está sendo utilizado em 35 usinas, representando aproximadamente 1 milhãode hectares. Esse valor e inteligência tem sido reconhecido também por profissionais que atuam com acultura da soja fazendo com que a Fundação Chapadão apoie a SMARTBIO no desenvolvimento dopresente projeto para, na Fase I do PIPE, utilizar a plataforma universal para desenvolver o "SMARTBIO 3IPM SOJA: Sistema como Serviço (SAAS) para o Manejo Integrado de Doenças e Pragas da Soja porComputação em Nuvem e Mineração de Big Data". Portanto, a plataforma universal SMARTBIO IPMSYSTEM será utilizada para o desenvolvimento do SMARTBIO IPM SOJA. Para programação dasrotinas do SMARTBIO IPM SOJA, serão considerados os conceitos de ecoinformática e as novasferramentas para o desenvolvimento de modelos de previsão e plataformas de tomada de decisão, comotecnologias de sistema de informação geográfica (GIS), lógica fuzzy, redes neurais, data mininggeoespacial e temporal e bioestatística. Os parâmetros dos modelos, como por exemplo, suscetibilidade,predisponibilidade e favorabilidade de manejo, específicos para cada doença e praga da cultura da sojaserão obtidos automaticamente por mineração de dados históricos de 2.000 experimentos conduzidospela Fundação Chapadão de 2010 a 2015, apresentando diferentes intensidades de ataques de doenças epragas e múltiplos perfis de manejo. Nesta Fase 1 do PIPE serão desenvolvidos os módulos para aFerrugem Asiática (Phakopsora pachyrrizi) e Helicoverpa armigera por serem, respectivamente, aprincipal doença e praga da cultura da soja. Os parâmetros dos modelos otimizados e incorporados nosistema serão validados em uma safra na região de Chapadão do Sul, MS, em uma área de 30 milhectares. Com o SMARTBIO IPM SOJA será possível aumentar a eficiência do manejo integrado dedoenças e pragas na cultura da soja e formular a estratégia mais racional, econômica e ambientalmentecorreta para o controle com a arma mais indicada, no momento, local e intensidade de controle corretos,contribuindo com a agricultura sustentável e de precisão.