Busca avançada
Ano de início
Entree

Disponibilidade de fósforo em rotação de soja com braquiária ruziziensis

Processo: 15/22095-9
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Ciro Antonio Rosolem
Beneficiário:Danilo Silva Almeida
Supervisor no Exterior: Philip Matthew Haygarth
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa : Lancaster University, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:14/23707-5 - Disponibilidade de fósforo e produtividade de soja em rotação com braquiária ruziziensis, BP.DR
Assunto(s):Fitases

Resumo

Rotação de culturas com Urochloa ruziziensis durante a entressafra de soja tem sido largamente adotada no Brasil. Entretanto, decréscimos na produtividade e teor foliar de P têm sido observados nos cultivos em sucessão à U. ruziziensis, ao contrário do aumento da disponibilidade de P mensurada por meio de análise de rotina com resina. Contudo, há relatos de que esses efeitos não são observados após o cultivo de U. brizantha. O objetivo principal deste trabalho é determinar se a redução de produtividade de soja cultivada em rotação com braquiária é uma consequência de uma incomum absorção de P resultante da baixa mobilidade do P após o cultivo de U. ruziziensis, ou resultante do acúmulo de formas orgânicas de P que são menos disponíveis, bem como determinar o potencial da U. brizantha em aumentar a disponibilidade de P pela exsudação de ácidos orgânicos. Este estudo envolve três experimentos conduzidos em Botucatu/Brasil, parte de um projeto de doutorado (2014/23707-5). Amostras de solo serão submetidas para análise com difusão em filmes finos por gradiente de concentração (Diffusive Gradient in Thin films - DGT), P orgânico lábil em fitases, e especiação do P orgânico, em parceria com o Dr. Philip Haygarth e Dr. Daniel Menezes-Blackburn, na Universidade de Lancaster, Reino Unido. O primeiro experimento é um experimento de longa duração, no qual U. ruziziensis é cultivada em metade das parcelas na entressafra de soja, enquanto que a outra metade permanece em pousio. Além dos tratamentos com e sem U. ruziziensis, três doses de P (0, 30 e 60 kg ha-1 de P2O5) aplicadas no sulco de semeadura da soja serão avaliadas. O segundo é um experimento em casa de vegetação, que compara o efeito de dois níveis de P e três espécies de gramíneas (U. ruziziensis, U. brizantha, e Panicum maximum) quanto ao teor de P no solo. Em um terceiro experimento será avaliado o efeito dos ácidos orgânicos exsudados por U. ruziziensis, U. brizantha, e Panicum maximum na disponibilidade de P no solo. Os dados irão dar suporte fundamental para a tese de doutorado.