Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização química de resíduos de palha de cana-de-açúcar (Saccharum sp.) para potencializar a produção energética nas usinas sucroalcooleiras

Processo: 16/03742-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Energia de Biomassa Florestal
Pesquisador responsável:Fábio Minoru Yamaji
Beneficiário:Camila Macedo Teixeira
Instituição-sede: Centro de Ciências e Tecnologias para a Sustentabilidade (CCTS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Sorocaba , SP, Brasil
Assunto(s):Cana-de-açúcar   Bioenergia   Propriedades químicas   Bagaços   Palhas   Biomassa   Aproveitamento de subprodutos   Resíduos agroindustriais   Queimada   Cogeração de energia elétrica

Resumo

Desde a década de 70, com a crise do petróleo, novas metas para geração de energia têm sido criadas com a finalidade de substituir gerações energéticas de origem fóssil para uma geração renovável e sustentável. Com isso, novos fomentos foram surgindo ao longo das décadas no mundo e no Brasil para a produção de biocombustíveis, sendo o etanol o que mais se destacou e ganhou espaço no mercado mundial energético (MANFRIN et. al., 2011). O etanol é produzido a partir do sistema agroindustrial da cana-de-açúcar (Saccharum sp.), sendo um dos mais antigos processos do agronegócio, além de apresentar grande importância na economia brasileira. Juntamente com a Índia, o Brasil se destaca como maior produtor mundial de cana-de-açúcar e, individualmente, como maior produtor de açúcar e etanol, além de maior exportador de açúcar, representando US$ 43 bilhões no PIB de 2013/2014 (NEVES et.al., 2014). São Paulo se destaca como principal estado de cultivo da cana-de-açúcar e, após a aprovação do projeto de lei nº 11.241/2002 o qual proíbe a prática de queima pré-colheita, tem aumentado a mecanização no campo o que, consequentemente, tem gerado grandes depósitos de resíduos pós-colheita, como é o caso da palha de cana-de-açúcar. Este resíduo de palha tem apresentado grande potencial como biomassa e cogeração de energia com o bagaço de cana-de-açúcar, todavia seu processo de coleta e combustão ainda apresentam muitas deficiências pouco estudadas. Por isso, este projeto tem como principal finalidade pesquisar acerca do potencial de queima da palha, buscando formas de potencializar e aperfeiçoar sua utilização pelas usinas sucroalcooleiras, com o intuito de melhorar o desenvolvimento e implantação de novos meios de geração de energia a partir da biomassa. (AU)