Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação dos potenciais mecanismos responsáveis pela resistência intrínseca a quimioterápicos e sua possível associação com o fenótipo epitelial ou mesenquimal em células de carcinomas mamários de cadelas

Processo: 16/03465-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2018
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária
Pesquisador responsável:Heidge Fukumasu
Beneficiário:Monique Hoffmann
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02493-7 - Neoplasias mamárias de cadelas e a teoria das células-tronco cancerosas: uma abordagem comparada e translacional, AP.JP
Assunto(s):Oncologia veterinária   Carcinoma   Resistência a medicamentos   Quimioterápicos   Doxorrubicina   Cisplatino   Paclitaxel   Neoplasias mamárias   Cães

Resumo

Um dos fatores limitantes para o sucesso no tratamento do câncer de mama é a resistência a quimioterapia. Os tumores podem possuir resistência intrínseca, quando não há resposta mesmo no primeiro ciclo do tratamento. Maior efluxo de drogas, menor dano de DNA e maior reparo de DNA causados pelos quimioterápicos, são mecanismos relacionados com a resistência intrínseca de uma célula. É evidente que se a resistência aos quimioterápicos for superada, o número de sobreviventes e a eficácia do tratamento seria altamente significativa. Portanto, serão avaliados nesse projeto, mecanismos responsáveis pela resistência intrínseca aos quimioterápicos doxorrubicina, cisplatina e paclitaxel, e analisar sua associação com seus fenótipos e a resistência em células oriundas de carcinomas mamários em cadelas. Serão utilizadas 4 linhagens de células de carcinoma mamário, as quais serão submetidas à testes de citotoxicidade, utilizando ensaio MTT, a fim de analisar a viabilidade celular em relação aos quimioterápicos doxorrubicina, cisplatina e paclitaxel. Será analisada a expressão gênica do ABCB1 com a utilização do PCR em Tempo Real. A indução ao dano de DNA será realizada utilizando tratamento com peróxido de hidrogênio, o dano e o reparo de DNA serão analisados a partir do ensaio cometa. Portanto, o conhecimento dos mecanismos de resistência intrínseca das amostras de carcinoma mamário de cadelas, é de extrema importância para analisar uma possível associação com a eficiência no tratamento das células com os quimioterápicos doxorrubicina, cisplatina e paclitaxel, de forma que se torne possível amplificar a eficiência de futuros tratamentos quimioterápicos na espécie. (AU)