Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de pululana livre de melanina por Aureobasidium pullulans em processos fermentativos conduzidos sob luz LED

Processo: 15/26698-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Júlio César dos Santos
Beneficiário:Camila Ayres Orsi
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Bagaço de cana-de-açúcar   Hidrolisado hemicelulósico   Filmes poliméricos   Fermentação   Melaninas   LED

Resumo

Exopolissacarídeos (EPS) são biopolímeros de origem microbiana, que possuem a capacidade de formar géis e soluções viscosas em meio aquoso. Os EPS apresentam-se como alternativa aos polímeros sintéticos, com aplicação em ampla faixa de pH e temperatura. Estes polissacarídeos apresentam diversas aplicações industriais, sendo um exemplo de interesse seu uso na produção de filmes biodegradáveis. Dentre os diversos EPS existentes, destaca-se a pululana, um homopolissacarídeo produzido principalmente pelo fungo Aureobasidium pullulans. Os filmes poliméricos produzidos a partir da pululana apresentam excelentes propriedades físico-químicas e mecânicas, porém não apresentam propriedades como atividade antimicrobiana. No entanto, certos compostos antimicrobianos naturais podem ser incorporados na matriz, conferindo atividade aos filmes. Lignina, por exemplo, pode ser obtida após pré-tratamento de materiais lignocelulósicos e, de acordo com diversos estudos, apresenta potencial antimicrobiano e antioxidante, sendo interessante o estudo de alternativas para uso deste material em aplicações de importância econômica. A produção de pululana, porém, apresenta inconvenientes tecnológicos devido à presença de pigmento melanina (pigmento escuro), produzido pelo fungo durante o cultivo. A remoção de melanina por adsorção com carvão ativado ou por uso de combinações de solventes/sais, eleva o custo de produção de pululana. Por este motivo, um melhoramento de cepas de Aureobasidium pullulans ou busca de processos que limitem a síntese de melanina é essencial. Neste contexto, propõe-se inibir a síntese de melanina por uma cepa selvagem de Aureobasidium pullulans em processos de obtenção de pululana auxiliados por luz LED de diferentes comprimentos de onda. O cultivo será conduzido em meio semi-sintético e em hidrolisado celulósico de bagaço de cana-de-açúcar. Este será obtido por hidrólise enzimática da celulose após pré-tratamento do material. O projeto contribuirá com aumento no conhecimento do efeito da luz LED em cultivos microbianos visando à obtenção de biopolímeros. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HILARES, RULY TERAN; ORSI, CAMILA AYRES; AHMED, MUHAMMAD AJAZ; MARCELINO, PAULO FRANCO; MENEGATTI, CARLOS RENATO; DA SILVA, SILVIO SILVERIO; DOS SANTOS, JULIO CESAR. Low-melanin containing pullulan production from sugarcane bagasse hydrolysate by Aureobasidium pullulans in fermentations assisted by light-emitting diode. Bioresource Technology, v. 230, p. 76-81, APR 2017. Citações Web of Science: 9.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.