Busca avançada
Ano de início
Entree

MicroRNAs reguladores da via Hippo em leucemia mielóide crônica

Processo: 15/23555-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Fabíola Attié de Castro
Beneficiário:Maria Gabriela Berzoti Coelho
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/23501-6 - Papel do CDR1as na tumorigênese e progressão do melanoma através da regulação do miR-7, BE.EP.DR
Assunto(s):MicroRNAs   Hematologia

Resumo

A leucemia mielóide crônica (LMC) é uma neoplasia mieloproliferativa caracterizada pela presença do cromossomo Philadelphia (Ph), o qual origina o gene BCR-ABL1. O oncogene BCR-ABL1 codifica a proteína Bcr-Abl com atividade constitutiva de tirosina-quinase (TK), responsável pelo quadro clínico-laboratorial da doença. Os inibidores de TK (TKIs) utilizados no tratamento da LMC são capazes de induzir remissões citogenética e molecular nos pacientes, mas a resistência à essa terapia já foi descrita. Apesar de todos os conhecimentos sobre a patogênese e progressão da LMC e resistência de pacientes ao tratamento com TKIs, nem todos os mecanismos celulares e moleculares envolvidos nesses processos foram totalmente elucidados. Nesse contexto, o presente projeto avaliará os potenciais miRNAs que regulam a via HIPPO na LMC. A via de sinalização HIPPO foi definida como supressora de tumor, responsável por regular os processos de proliferação, diferenciação e morte celular e o funcionamento desregulado dessa via está relacionado ao processo de tumorigênese. Dessa forma, será explorada a possível relação entre miRNAs e a desregulação da via HIPPO na Leucemia Mielóide Crônica, pelo estudo da expressão de miRNAs que tem como alvo as moléculas reguladoras dessa via de sinalização. Os MicroRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNAs endógenos que regulam a expressão gênica. A expressão aberrante de miRNAs específicos têm sido associada a patogênese de diferentes neoplasias hematológicas, como leucemia linfoide crônica, neoplasias mieloproliferativas, síndromes mielodosplásicas e linfomas. Assim sendo, serão quantificadas a expressão gênica dos microRNAs miR-125a, miR-31, miR-373, miR-125-b, miR-141, miR-129-5p, miR-132, miR-506, miR-375, miR-125a-5p e miR-135b e a expressão proteica dos alvos envolvidos na sinalização da via HIPPO em células de pacientes com LMC, nas diferentes fases da doença, sensíveis e resistentes ao mesilato de imatinibe (MI) e em linhagens celulares Bcr-Abl positivas sensíveis e resistentes ao MI. Os resultados obtidos poderão originar conhecimentos que contribuirão para descrição de novos alvos terapêuticos, biomarcadores e aumento na eficácia do tratamento com TKIs na LMC.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CACEMIRO, MAIRA DA COSTA; BERZOTI-COELHO, MARIA GABRIELA; COMINAL, JUCARA GASTALDI; BURIN, SANDRA MARA; DE CASTRO, FABIOLA ATTIE. Hippo pathway deregulation: implications in the pathogenesis of haematological malignancies. Journal of Clinical Pathology, v. 70, n. 1, p. 9-14, JAN 2017. Citações Web of Science: 0.
BURIN, SANDRA MARA; BERZOTI-COELHO, MARIA GABRIELA; COMINAL, JUCARA GASTALDI; AMBROSIO, LUCIANA; TORQUETI, MARIA REGINA; SAMPAIO, SUELY VILELA; DE CASTRO, FABIOLA ATTIE. The L-amino acid oxidase from Calloselasma rhodostoma snake venom modulates apoptomiRs expression in Bcr-Abl-positive cell lines. Toxicon, v. 120, p. 9-14, SEP 15 2016. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.