Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de proteínas da matriz extracelular durante o processo de reparo alveolar em ratas ovariectomizadas e tratadas com genisteína: análise microtomográfica e por imunoistoquímica

Processo: 16/08618-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2016
Vigência (Término): 30 de novembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Roberta Okamoto
Beneficiário:Maria Isabela Lopes Gandolfo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia bucomaxilofacial   Osteoporose   Reparação alveolar   Genisteína   Ovariectomia   Ratas   Eutanásia   Microtomografia   Imuno-histoquímica   Estudos experimentais

Resumo

O objetivo desse estudo é caracterizar o tecido ósseo formado durante o processo de reparo alveolar em ratas ovariectomizadas tratadas com genisteína. Para o desenvolvimento desse projeto, 36 ratas de três meses, com peso corporal ao redor de 200g, serão divididas em três grupos experimentais (SHAM/SAL; OVX/SAL; OVX/GEN). Inicialmente as ratas serão submetidas à ovariectomia ou cirurgia fictícia. Passados 60 dias, as ratas dos grupos OVX/sal e OVX/Gen receberão diariamente salina ou tratamento medicamentoso com genisteína (1mg/kg/dia) através de gavagem e este tratamento será mantido até o momento da eutanásia. A exodontia do incisivo superior direito será realizada 30 dias após o início do tratamento, sendo o período de análise do reparo alveolar de 42 dias após a exodontia. Após a eutanásia dos animais de cada grupo experimental (n=12/grupo), serão removidas as maxilas contendo os alvéolos em reparação que serão submetidas às análises, sendo 6 maxilas para a análise imunoistoquímica e as outras 6 para a análise de ¼CT. A primeira análise terá como objetivo caracterizar a reabsorção óssea pela imunomarcação para osteoprotegerina (OPG), RANKL e TRAP e respostas de formação óssea, a partir da imunomarcação para osteocalcina (OCN). Por fim, a segunda análise será obtida a partir de uma varredura de feixe de raio-X em um sistema de microtomografia computadorizada, que possibilitará a obtenção do volume do tecido ósseo neoformação durante o processo de reparo. Os dados quantitativos serão submetidos à curva de normalidade para a definição de um teste paramétrico ou não paramétrico, considerando o nível de significância de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)