Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da energia líquida da extração do petróleo: o caso do pré-sal brasileiro

Processo: 15/22771-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2016
Vigência (Término): 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Produção
Pesquisador responsável:Feni Dalano Roosevelt Agostinho
Beneficiário:Arno Pedro Clasen
Instituição-sede: Vice-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Paulista (UNIP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pré-sal   Petróleo

Resumo

No último século, o desenvolvimento da humanidade foi baseado no uso de recursos não renováveis, basicamente nos de origem fóssil. Petróleo, gás natural e carvão se tornaram a base das fontes de energia primária que suportam o atual padrão de desenvolvimento da sociedade, e este comportamento indica continuar, pelo menos até 2050. Isso gera grandes desafios à sociedade sobre os impactos ambientais gerados e, também, pela busca de novas reservas de petróleo que se tornam cada vez mais escassas. As recentes descobertas localizadas na região do pré-sal da costa Brasileira indicam o grande potencial que o Brasil possui em se tornar um grande exportador mundial de petróleo. Ao mesmo tempo, uma série de desafios são impostos pela operacionalização da extração do petróleo do pré-sal, incluindo desafios econômicos, sociais e ambientais. Focando em uma avaliação energética-ambiental, a demanda de materiais e energia necessária para extrair o petróleo do pré-sal levanta dúvidas sobre sua real contribuição para a sociedade em termos de energia líquida disponível; busca-se uma relação custo-benefício positiva. O indicar mais utilizado em estudos sobre eficiência energética é o retorno de energia sobre o investimento (EROI), derivado da análise de energia incorporada. Paralelamente, a contabilidade ambiental em emergia (escrita com "m") apresenta-se como uma importante ferramenta que poderia complementar o EROI através de seus indicadores taxa de rendimento em emergia (EYR) e transformidade (Tr), pois a escala de avaliação é ampliada e a hierarquia de energia na biosfera é reconhecida. Desta forma, este trabalho objetiva utilizar a análise de energia incorporada e a contabilidade ambiental em emergia para calcular indicadores de eficiência de energia que possam subsidiar as discussões sobre a real contribuição que o petróleo do pré-sal possibilitaria para a sociedade em termos energético-ambientais.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.