Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das proteínas interagentes de Yes-Associated protein (YAP) em células epiteliais da glândula mamária expostas a membrana basal reconstituída

Processo: 16/09561-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandre Bruni Cardoso
Beneficiário:Antonio Carlos Manucci Pereira Júnior
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/10492-0 - Hippo-YAP como uma via de convergência dos sinais bioquímicos e mecânicos provenientes da matriz extracelular durante a morfogênese da glândula mamária e a progressão do câncer de mama, AP.JP
Assunto(s):Espectrometria de massas   Glândulas mamárias   Diferenciação   Matriz extracelular   Transdução de sinais   Membrana basal

Resumo

A sinalização da matriz extracelular (MEC) é essencial para a determinação do destino e comportamento de células epiteliais na morfogênese e na biologia da glândula mamária. Entretanto, pouco é conhecido sobre os mecanismos moleculares que regulam esse processo. A via Hippo, uma cascata que participa da regulação de diversos comportamentos celulares, incluindo o tamanho de órgãos, parece ser uma importante candidata a mediadora dessa sinalização. Nosso laboratório explora a hipótese de que Hippo esteja envolvida em processos cruciais do desenvolvimento e biologia da glândula mamária e possa intermediar os sinais da MEC que regulam esses processos. Resultados preliminares do laboratório indicam que a arquitetura tecidual e a membrana basal, componente da MEC de epitélios e outros tecidos, influenciam a localização, concentração e atividade de YAP, uma proteína efetora da via Hippo, nas células epiteliais mamárias. Neste contexto, o objetivo desta proposta é identificar as proteínas que interagem com YAP nas células epiteliais da glândula mamária em resposta à membrana basal. Para atingir esse objetivo, utilizaremos a técnica de BioID (proximity-dependent bionin identification) seguida de análise por espectrometria de massas. A expectativa é que a identificação de parceiros moleculares de YAP em células epiteliais revele uma rede de interações que ajude a compreender os mecanismos da sinalização da MEC na morfogênese e homeostase da glândula mamária.