Busca avançada
Ano de início
Entree

Uso biotecnológico das macrófitas em aquicultura

Processo: 16/11458-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Lúcia Helena Sipaúba Tavares
Beneficiário:Aline Marcari Marques
Instituição-sede: Centro de Aquicultura (CAUNESP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/24697-3 - Uso biotecnológico das macrófitas em aquicultura, AP.R
Assunto(s):Macrófitas

Resumo

Um dos grandes problemas da aquicultura é a formação de resíduos oriundos desta atividade de produção de organismos aquáticos, principalmente pelo fato dos viveiros e tanques de aquicultura em geral estão no limite máximo da capacidade de suporte, sendo comum o aparecimento de plantas aquáticas. Neste enfoque, o projeto trata do uso biotecnológico dessas plantas aquáticas como importante ferramenta na alimentação de peixes, como meio de cultura para microalgas e no tratamento de efluentes em aquicultura. Os teores de nutrientes contidos nas plantas aquáticas podem ser uma forma de incrementar o desempenho dos peixes ornamentais, das microalgas e também na retenção de partículas em efluentes. O uso do extrato de E. crassipes como meio de cultura para microalgas é amplamente utilizado em nosso laboratório, tendo como resultado uma alta biomassa e elevado valor nutricional da microalga. Assim, a utilização do extrato de outras plantas aquáticas poderão trazer benefícios ao desenvolvimento de peixe ornamental e microalgas tornando-se uma nova ferramenta em estudos de alimentação, considerando o potencial nutritivo destas plantas e o baixo custo deste produto. As plantas aquáticas têm como principais características a assimilação e suporte para estocagem de nutrientes na biomassa, tolerância às condições climáticas locais, resistência às características físicas e químicas do fluxo de água, fácil colheita e manejo, contribuindo para o desenvolvimento sustentável da atividade aquícola. A utilização racional e da sustentabilidade de macrófitas dará continuidade aos estudos realizados em nosso laboratório (FAPESP processos n°06/50315-4; 08/54954-7, 08/56621-5, 09/51852-1, 11/20910-6, 12/06382-0, 12/15334-9 e 12/09844-4).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.