Busca avançada
Ano de início
Entree

Taninos: caracterização química e importância ecológica

Processo: 15/25715-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 15 de agosto de 2016
Vigência (Término): 14 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica
Pesquisador responsável:Cláudia Maria Furlan
Beneficiário:Cláudia Maria Furlan
Anfitrião: Juha-Pekka Salminen
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Turku, Finlândia  
Assunto(s):Fitoquímica

Resumo

As substâncias fenólicas constituem uma importante classe de metabólitos secundários. Sua importância ecológica foi anteriormente descrita como anti-herbivoria e atraente para os polinizadores e dispersores de sementes. Recentemente, verificou-se que as substâncias fenólicas, tais como as antocianinas e os taninos, são também capazes de atuar como antioxidantes não-enzimáticos frente ao estresse oxidativo. De acordo com alguns autores, a evolução das estratégias de defesa vegetal é hoje vista em uma perspectiva filogenética: a maquinaria biossintética necessária para produzir determinda defesa deve ser bem conservada e essa origem deve ser monofilética. Isso poderia ser corroborado pelas correlações entre as defesas vegetais qualitativas (alcaloides, iridoides, por exemplo) e a ausência de taninos, uma defesa quantitativa, em alguns grupos de angiospermas, o que significa que os taninos são onipresentes em plantas lenhosas, mas quase ausentes em espécies herbáceas. No entanto, recentemente foi apontada a importância de estudos sobre a oxidação dos taninos e sua relação com a defesa anti-herbivoria. Tradicionalmente, a ação de taninos anti-herbivoria é correlacionada com a capacidade de precipitação de proteínas que essas substâncias apresentam. Taninos condensados e galotaninos têm maior capacidade de precipitação de proteínas do que elagitaninos, mas essa propriedade é altamente influenciada pelas condições alcalinas do intestino, em pH alto ou pela ação de polifenoloxidases e peroxidases em pH neutro, elagitaninos são mais eficientes. O principal objetivo deste estudo é analisar a composição de taninos no modelo planta-planta parasita Tapirira guianensis vs. Phoradendron crassifolium. Resultados preliminares mostraram uma diminuição no conteúdo de carboidratos solúveis, amido, lipídios, nitrogênio e compostos fenólicos em ramos infestados de T. guianensis, exceto na região da galha, (parte onde a planta parasita se instala). Ramos não infestados de indivíduos parasitados apresentaram os maiores teores de taninos, o que sugere que a planta parasita retira nitrogênio e carboidratos solúveis de sua hospedeira e isso poderia resultar em eventual realocação de carbono. Além disso, o acúmulo de compostos fenólicos em ramos não-infestados pode representar uma resposta sistêmica adquirida (RSA), um mecanismo de defesa especialmente descrito para interações planta-patógeno. Este mecanismo poderia impedir ou mesmo reduzir novas infestações de uma planta já parasitada. A maior quantidade de compostos fenólicos observadas em plantas não-parasitadas também salienta a importância dessas substâncias para estabelecer padrões de resistência/susceptibilidade ao parasitismo por outra planta. O segundo objetivo desta proposta é contribuir com o projeto PolyphenOx, amostrando e analisando a composição de polifenóis de espécies vegetais da Mata Atlântica e Cerrado brasileiros. Seis meses de treinamento de pós-doutorado sob a supervisão do Dr. Juha-Pekka Salminen será muito positivo para a consolidação da parceria entre a Universidade de Turku e Universidade de São Paulo, fortalecendo e aperfeiçoando técnicas de análise de polifenóis no Laboratório de Fitoquímica (IBUSP, Brasil).

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FURLAN, CLAUDIA MARIA; ANSELMO-MOREIRA, FERNANDA; TEIXEIRA-COSTA, LUIZA; CECCANTINI, GREGORIO; SALMINEN, JUHA-PEKKA. Does Phoradendron perrottetii (mistletoe) alter polyphenols levels of Tapirira guianensis (host plant)?. Plant Physiology and Biochemistry, v. 136, p. 222-229, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.