Busca avançada
Ano de início
Entree

Isolamento e caracterização de leveduras de ambientes criogênicos como modelo eucariótico para estudos de astrobiologia

Processo: 16/01742-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Fabio Rodrigues
Beneficiário:Eiji Yamassaki de Almeida
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Solos   Exobiologia   Antártica   Extremófilos   Leveduras

Resumo

O presente projeto se enquadra na área conhecida como astrobiologia, dedicada a estudar cientificamente origem, evolução, distribuição e futuro da vida tanto na Terra quanto a possibilidade de ocorrer em outros corpos celestes. Dentro de seu escopo, é de grande importância o estudo dos chamados micro-organismos extremófilos, aqueles que têm como característica a capacidade de viver em um determinado ambiente que possua alguma variante física ou geoquímica tida como extrema, ou seja, pouco favoráveis para a vida em geral. Muitos trabalhos são encontrados na literatura estudando a aplicação de diferentes procariotos extremófilos em astrobiologia, mas eucariotos unicelulares ainda são pouco estudados. Leveduras extremófilas isoladas de ambientes extremos vêm sendo usadas pelo grupo como modelo para astrobiologia, demonstrando grande potencial e necessidade de maiores estudos. Baseado nessas informações, este projeto tem como objetivo isolar leveduras de amostras de solo da Antártica e caracterizá-las quanto à oligotrofia, resistência a radiação e crescimento em baixa temperatura. Das leveduras isoladas, aquelas que apresentarem maior resistência a essas condições variadas serão identificadas e propostas como modelos para outros estudos em astrobiologia.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.