Busca avançada
Ano de início
Entree

Correlação entre as pressões intra-abdominal e intravesical de equinos mantidos em posição supina ou decúbito lateral

Processo: 16/00496-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Paulo Aléscio Canola
Beneficiário:Vanessa Barroco de Paula
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Clínica cirúrgica veterinária   Decúbito dorsal   Hipertensão intra-abdominal   Bexiga urinária   Cavalos

Resumo

Somente há pouco mais de uma década a importância da pressão intra-abdominal e a repercussão de suas variações sobre a morbidade e mortalidade começou a ser estudada na espécie equina. No entanto, os resultados obtidos até o presente momento não foram animadores e as repercussões da hipertensão intra-abdominal e síndrome compartimental abdominal nesta espécie ainda permanecem meramente especulativas. Grande parte se deve ao fato da impossibilidade estimativa da pressão intra-abdominal (PIA) pelos métodos indiretos de registro da PIA, a exemplo do que ocorre nos seres humanos. Tendo isto em mente, por meio deste estudo, buscar-se-á correlacionar à pressão intra-abdominal obtida de modo direto (invasivo), com a pressão intravesical (PIV). Para tal, serão utilizados ao menos 10 animais, entre machos (inteiros ou castrados) e fêmeas, com peso corpóreo entre 350 e 500 kg, idade entre 3,5 a 12 anos, sem quaisquer indícios ou queixa principal de afecções do trato abdominal ou gastrointestinal, considerados hígidos com base em avaliação clínica e hematológica. Serão incluídos no estudo somente animais submetidos a cirurgias eletivas não relacionadas ao trato gastrointestinal ou geniturinário, mediante consentimento do proprietário. A mensuração da pressão intra-abdominal será realizada com acesso à linha alba, 10 cm caudal ao xifoide, através de uma cânula mamária adaptada a coluna solução salina em equipo de pressão venosa central (PVC). Já a pressão intravesical será registrada por meio de metodologia previamente descrita e consagrada para os seres humanos. Para tal, os animais serão mantidos em posição supina ou decúbito lateral, mediante anestesia geral. (AU (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE PAULA, VANESSA B.; CANOLA, PAULO A.; RIVERA, GABRIELA G.; FILHO, DARCIO Z.; AMARAL, GABRIEL P. D.; FERRAZ, GUILHERME C.; FERRAUDO, ANTONIO S.; CANOLA, JULIO C. Intrabladder pressure as predictor of intraabdominal pressure in horses. PLoS One, v. 14, n. 10 OCT 10 2019. Citações Web of Science: 1.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
PAULA, Vanessa Barroco de. Correlação entre as pressões intra-abdominal e intravesical de equinos em posição supina ou decúbito lateral. 2018. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.