Busca avançada
Ano de início
Entree

Cognição aumentada por meio de plataformas vestíveis

Processo: 15/26802-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Ciência da Computação - Sistemas de Computação
Pesquisador responsável:Carlos Hitoshi Morimoto
Beneficiário:Carlos Eduardo Leão Elmadjian
Instituição-sede: Instituto de Matemática e Estatística (IME). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):17/06933-0 - Cognição aumentada por meio de computação vestível, BE.EP.DD
Assunto(s):Interação homem-máquina   Internet das coisas   Realidade aumentada   Cognição

Resumo

Este projeto de doutorado direto visa investigar formas de utilizar plataformas vestíveis para aumentar a capacidade cognitiva das pessoas, possibilitando, por exemplo, o enriquecimento da percepção e a melhora do desempenho da memória. Contudo, as aplicações de cognição aumentada requerem que a informação seja apresentada de forma simples, eficaz e em instantes adequados, com mínima intervenção do usuário. A motivação deste estudo reside na limitação atual de grande parte das aplicações para dispositivos vestíveis, visto que elas não se utilizam do potencial de constância associado a esses equipamentos. Essa propriedade exige que as aplicações vestíveis sejam projetadas para situações de baixa atenção ou com atenção dividida para não interferir com as demais atividades do usuário. Para desenvolver este projeto, serão utilizados óculos inteligentes com uma minitela para a exibição de informações sobre a cena ou tarefa sendo executada pelo usuário. Utilizando um cenário social como exemplo, a câmera da cena dos óculos inteligentes pode ser empregada para detectar faces e reconhecer pessoas, de modo que informações dessas pessoas possam ser exibidas automaticamente na tela. Além dos problemas de visualização e apresentação dos dados, serão também exploradas neste projeto novas formas de interação que utilizam outras tecnologias emergentes, como rastreadores de olhar e câmeras RGBD. Dessa forma, serão investigados alguns modos de interação não convencionais, como gestos de mãos, cabeça e olhos para enriquecer ainda mais a funcionalidade das aplicações e a experiência do usuário. (AU)