Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da microarquitetura e dinâmica da remodelação de ossos intramembranosos e endocondrais de ratos tratados com bifosfonato endovenoso

Processo: 16/03448-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2016
Vigência (Término): 30 de junho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Mariza Akemi Matsumoto
Beneficiário:Flávio Duarte Faria
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Histologia   Remodelação óssea   Difosfonatos   Ratos Wistar   Tomografia computadorizada   Fluorescência   Fêmur   Ossificação endocondral   Ácido zoledrônico

Resumo

A ampla e prolongada administração dos bifosfonatos nitrogenados para prevenção e tratamento de desordens de caráter osteolítico tem possibilitado a identificação de seus efeitos adversos em níveis sistêmicos e no esqueleto por meio de variadas metodologias. O presente estudo tem como objetivo analisar e comparar as características microarquiteturais de osso endocondral (fêmur) e ossos intramembranosos (maxila e mandíbula) e sua dinâmica de remodelação, sob influência do ácido zoledrônico. Para tanto, 14 ratos albinos Wistar machos com 12 meses de idade, serão divididos em dois grupos de acordo com o tratamento recebido: Grupo Controle - 0,1 ml de soro fisiológico 0,9% via endovenosa (EV), e Grupo ZL - 0,035 ml/Kg de ácido zoledrônico via EV. Os animais de ambos os grupos serão tratados a cada 15 dias, sendo as substâncias administradas na veia caudal. Após a quarta aplicação das respectivas substâncias, todos os animais receberão de injeção do fluorocromo calceína por via intramuscular (IM), na dosagem de 20 mg/Kg para cada animal. Após 14 dias da aplicação da calceína, será administrado 20 mg/Kg do fluorocromo alizarina IM. Após 14 dias da aplicação da alizarina todos os animais serão eutanasiados para a remoção dos ossos maxila, mandíbula e fêmur. Os espécimes serão imediatamente fixados em formalina 10% tamponada por 48 horas, lavadas em água corrente por 24 horas e posteriormente imersas em álcool 70% para serem escaneadas em aparelho de tomografia micro-computadorizada (microCT). Finalizado este procedimento, as peças serão submetidas a processo de desidratação para inclusão em resina e preparo do material para análise da remodelação dos ossos por meio de epifluorescência.